Juliette Vieira; Lucas de Sousa; Mariana Duarte (Acadêmicos do 8º semestre do Curso de Geografia da Universidade do Sul de Santa Catarina – UNISUL)
                                                                                                               13/11/2019

De acordo com a Lei nº 11.445, o saneamento básico é definido como o conjunto dos serviços, infraestrutura e instalações operacionais de abastecimento de água, esgotamento sanitário, limpeza urbana, drenagem urbana, manejos de resíduos sólidos e de águas pluviais.

O país apresenta panoramas heterogêneos quanto ao acesso à serviços de água e esgoto entre as regiões: há uma disparidade entre as regiões Norte e Nordeste, com maiores vulnerabilidades sociais, em relação ao Centro-Oeste, Sudeste e Sul, com indicadores de saneamento mais avançados.

Ainda conforme estudos recentes de instituições, como a Fundação Getúlio Vargas e Instituto Trata Brasil, enquanto o acesso à água potável é satisfatório, a coleta e tratamento de esgoto detém os piores índices dentre os serviços públicos, com as menores taxas de crescimento e acesso nos domicílios, que deixa o país ainda longe de uma realidade ideal sustentável.

É evidente a relevância do tema saneamento para a sociedade no que tange ao planejamento urbano, sendo necessária uma análise específica para cada região, e uma maior atenção para a rede de coleta e tratamento do esgoto, ao passo que este está intimamente ligado à problemáticas de saúde pública e cuidados ao meio ambiente.

Em Tubarão-SC, cidade com mais 100 mil de habitantes o serviço de água encanada é praticamente universalizado, até 2016 a cidade não possuía esgoto coletado e tratado pela rede pública.

A realidade do saneamento básico em Tubarão reflete o que é visto na maioria das vezes no estado ou no país, porém, a partir de 2017-2018 a concessionária responsável pelo saneamento da cidade definiu que o esgoto seria a sua prioridade, em face da sua ausência histórica.

Em agosto de 2018, iniciaram-se as obras, sendo investidos cerca de R$ 60 milhões, atendendo mais de 5 mil famílias em três bairros urbanos (Centro, Recife e Vila Moema), que foram concluídas no início de novembro de 2019, as quais consequentemente poderá elevar o índice de qualidade de vida da população Tubaronense.