quinta, 22 de agosto de 2019
Facebook Instagram Twitter Youtube
48 3053-4400

Opinião

Contrato didático

Publicado em 06/08/2019 07h00

Prof. Maurício da Silva
Diretor Presidente da Fundação Municipal de Tubarão

É possível conquistar qualidade no ensino, se quase metade da aula (que não é em período integral) é desperdiçada com balbúrdia?

Estudo do Banco Mundial mostra que, no Brasil, “o tempo de aula usado pelos professores para trabalhar conteúdo” é de 64% (a média dos países da OCDE é 85%) e o tanto em que, efetivamente, os alunos prestam atenção é de 23%, ao passo que a média, nos citados países, é 80%.

No documento “Sucesso na Escola, na Vida e no Trabalho” - distribuído pela Fundação Municipal de Educação de Tubarão para todos os professores - consta o texto Ensino de Competências Socioemocionais por meio de Atitudes, composto de 15 regras preventivas, dentre as quais “elaborar com os alunos, cumprir e fazer cumprir o Contrato Didático”.

Os aprendizes “cumprem, mais facilmente, as normas quando conhecem os objetivos da aula e elaboram-nas em conjunto”, porque desenvolvem o sentimento de pertença. Como partícipe no construir, cada um reconhece as próprias indicações e compreende os ajustes, o que lhes proporciona senso de autoria e comprometimento. Cobram, desta feita, de si mesmos e dos colegas.

Se os alunos chegam à sala de aula em ordem e em fila, acompanhados e recepcionados pelo professor, fazem reflexão e têm um ‘Contrato’ de cuja construção participaram, está construído o ambiente para a boa e produtiva aula.

Para isto, consiste ao professor, no primeiro dia de aula, em todas as turmas nas quais leciona:
I. Informar aos alunos sobre a importância do que vai ensinar (ninguém presta atenção no que não parece importante);

II. Dizer o que se espera deles (geralmente: atenção, interação sem conversa paralela e uso do celular somente com orientação docente etc.);

III. Perguntar-lhes o que esperam de um preceptor para que os propósitos da aula sejam alcançados. Caso manifestem questões que prejudicam o aprendizado como, por exemplo, “não passar tarefas todos os dias”, deve contra-argumentar que isso os fará aprender menos e não aceitar.

IV. Anotar as expectativas mencionadas, tanto referentes aos estudantes quanto ao professor e deixá-las expostas em lugar visível da sala de aula.

Se não cobrarem de si nem dos colegas, nos casos de descumprimento das regras, o professor deve fazê-lo, de imediato, ou perde a credibilidade perante o grupo. Perde e também contribui para deseducá-los ao não cumprir o contratado. Ensina-se e aprende-se muito mais com atitudes que com palavras.

Sendo insuficiente a prevenção, a mencionada escritura indica os procedimentos.


VOLTAR
Banner ServerDo.in
Banner ServerDo.in
Notisul - Um Jornal de Verdade
LIGUE E ASSINE (48) 3053-4400 Rua Ricardo José Nunes, 346 - Jardins de Pádova - Santo Antônio de Pádua - CEP: 88701-571 - Tubarão/SC
Copyright © Notisul - Um Jornal de Verdade 2019.