Foto: Prefeitura de Capivari de Baixo/Divulgação/Notisul
Foto: Prefeitura de Capivari de Baixo/Divulgação/Notisul

Capivari de Baixo está entre os poucos municípios do país que oferece peixe na merenda escolar. Em recente pesquisa divulgada pelo Ministério da Pesca, apenas 26,9% (cerca de 1,5 mil) das 5.565 prefeituras brasileiras incluem o alimento no cardápio.

Na Capital Termelétrica, a introdução de filé de pescada na merenda beneficia cerca de 650 crianças dos dez Centros de Educação Infantil (CEIs). Segundo a nutricionista Marina Machado dos Santos, o peixe ainda não é muito consumido entre as famílias, apesar de ser altamente nutritivo.

Por isso a merenda escolar vai preencher, em partes, essa lacuna nutricional, tão importante para as crianças em fase de aprendizado. “O peixe é rico em proteínas, como qualquer outra carne que já servimos às crianças. Além disso, dispõe de grande quantidade de minerais”, destaca Marina.

O peixe é um alimento que também previne o surgimento de doenças. É rico em ômega 3, que diminui o risco de doenças cardíacas no futuro, ajuda no desenvolvimento cerebral e na regeneração das células nervosas.
“Por isso é um excelente alimento para o desenvolvimento escolar de crianças e adolescentes. Com uma boa refeição, rica em proteínas, as crianças têm mais disposição para brincar e estudar”, complementa a nutricionista.

Alunos do “Mais Educação” divertem-se no ginásio

Os alunos integrantes do programa “Mais Educação”, desenvolvido na escola Dom Anselmo Pietrulla, em Capivari de Baixo, utilizam a estrutura do Ginásio Poliesportivo Municipal Juan Manuel dos Santos para a realização das atividades extraclasse.

Todas as quartas-feiras, nos períodos matutino e vespertino, os alunos inseridos nas oficinas de xadrez e futsal reúnem-se no ginásio para exercitar o corpo e estimular a mente. O programa é coordenado pela professora Daniela Nunes.
“A estrutura do ginásio é fundamental para o desenvolvimento do projeto. É um local que motiva ainda mais nossos alunos. Como eles fazem parte do programa de educação integral, as atividades fora da unidade escolar são muito estimulantes”, valoriza a educadora.

No total, o programa “Mais Educação” beneficia aproximadamente 100 alunos. Eles estão inseridos em seis oficinas: teatro, rádio escola, xadrez, futsal, letramento e canto coral. A ação é uma iniciativa lançada em 2007 pelo governo federal, e prevê a implementação do ensino integral na rede pública de ensino do país.