A tragédia que abalou Tubarão em março de 1974 jamais será esquecida. Os relatos daquela enchente passam de geração para geração e há sempre a necessidade de no mínimo debater o assunto.

A lei nº 3.289, criada em maio do ano passado, institui 27 de março (hoje) como o Dia Municipal da Memória da Catástrofe de 1974. Naquela situação, a população tubaronense ficou em pânico. E com razão, pois a cidade estava debaixo d’água e morreram pelo menos 199 pessoas.

Você pode se perguntar “o que eu tenho a ver com isso?”. A resposta é “muita coisa”. Apesar de já terem se passado 36 anos, é preciso intensificar as formas de prevenção. E cada um deve fazer a sua parte, inclusive as crianças e os adolescentes.

Na Escola Martinho Alves dos Santos, todas as séries participarão de palestras hoje. “Cada turma vai parar uma aula para conhecer o que aconteceu em 74, com fotos e informações. Foi uma tragédia que não marcou só a cidade, mas o país todo. É necessário promover a reflexão”, salienta a assistente técnica-pedagógica da escola, Fábia Barbosa.

Encare a rotina… Estude!

As férias acabaram há algum tempo e está na hora de ‘meter’ a cara nos estudos. Afinal, já deu tempo de colocar o papo em dia com a galera da escola, rever os professores e contar todas as histórias do verão.
Está na hora de encarar a rotina de frente e não dar mais bobeira. E algumas atitudes podem facilitar essa caminhada.

Arrumar a mochila adequadamente, por exemplo, é um grande passo. Nada de carregar materiais desnecessários. Já ouviu falar de cifose, hiperlordose, artrose??? Essas doenças de nomes esquisitos podem ser causadas pelo excesso de peso nas costas.
Dormir e alimentar-se bem também são atitudes fundamentais para manter a ‘cuca fresca’ e conseguir assimilar os conteúdos. Então, nada de ficar assistindo TV ou jogando vídeogame até altas horas. Ah, e não vá para a escola sem comer um negocinho…