Hoje, sexta-feira (13), uma data que assusta alguns supersticiosos e seguramente não é o meu caso, vou começar minha coluna fazendo uma homenagem a uma pessoa que conheço pouco, mas não precisa muito para a gente perceber que é um cara extremamente do bem.

Falei quando da minha apresentação de que essa seria uma coluna de variedades, do tipo escrever o que der na “telha”. Mostrar o meu lado que mais eu gosto, que é ver as pessoas pelo seu melhor lado também.

E o Harrison Marcon Cachoeira, um tubaronense nato, tem uma história e uma trajetória semelhante a de muitos empresários de sucesso.

De família humilde, sua primeira experiência como empresário foi uma locadora de vídeos no Bairro Oficinas, em Tubarão. Mas seu sonho era uma loja de calçados e juntamente com sua mãe, no ano de 1992 realizou seu sonho, quando inaugurou a Calçapé Calçados.

Em 1999 abriu uma filial em Laguna e em 2006 mais uma loja em Tubarão, desta vez no centro da cidade, já que a primeira foi no Bairro Oficinas. Mas ele não parou por aí e recentemente adquiriu a Loja Nelson, uma das mais tradicionais do ramo calçadista, localizada no calçadão em Tubarão.

Sempre ligado aos movimentos associativista, foi presidente do Sindicato Patronal Sindlojas de 2014 a 2017. Atualmente é Presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Tubarão (CDL), gestão 2018/2019 e diretor distrital da FCDL.

Mas tudo isso que citei acima passa a ser de pouca relevância quando percebemos que Harrison é um ser humano fantástico, daqueles que gostam de pessoas simples, muitas com certo grau de dificuldades, do tipo que a grande maioria  acaba discriminando e o pior, ignorando.

Mas ele, Harrison não só as respeita, ele cria vínculos de amizade com elas, faz com que essas pessoas sintam-se incluídas, valorizadas. E como presidente da CDL, Harrison está encerrando sua gestão com brilhantismo.

Ele é um líder nato, do tipo que sabe ouvir, mas acima de tudo sabe se posicionar e decidir. Não é um presente simbólico e sim um presidente que sabe honrar o cargo que exerce. Sendo assim, merece a minha homenagem e o meu reconhecimento.