quarta, 17 de julho de 2019
Facebook Instagram Twitter Youtube
48 3053-4400

Minha Vida de Cão - Cris Carara

Como proteger os bichanos da Toxoplasmose

Publicado em 01/07/2019 14h52

Como proteger os bichanos da Toxoplasmose
Ainda para adoção temos estes filhotes, todas meninas de apenas 40 dias. Porte pequeno, com castração garantida. São superdóceis, carinhosas e adoram brincar. Tem muita energia, pois são bebês. Quem puder adotá-las pode entrar em contato com a Bruna pelo telefone (48) 99927-5860

Lívia Chimati Fatini, médica do Centro Veterinário Seres do Grupo Petz, orienta sobre sintomas e prevenção da doença.

Como é chamada de “Doença do Gato”, tutores se perguntam sobre como proteger os bichanos e evitar possível transmissão em caso de contaminação. 

“Primeiro é importante ficar claro que apenas gatos que tenham sido contaminados pelo protozoário Toxoplasma gondii é que eventualmente podem transmitir a doença pelas fezes. E esse grupo é minoritário. Apesar do triste apelido de “doença do gato”, é mais comum as pessoas terem contato com o parasita ingerindo alimentos ou água contaminados do que pelo contato com as fezes contaminadas dos felinos”, afirma a médica veterinária Lívia Chimati Fatini do Centro Veterinário Seres, do Grupo Petz. 

Outros mamíferos, incluindo o homem, podem manifestar a doença, mas não a transmitem. Os felídeos são os únicos capazes de concluir o ciclo do Toxoplasma, porque conseguem eliminar o parasita nas fezes. 

“O gato desenvolve a doença ao ingerir cistos presentes nos tecidos de animais contaminados ou, de forma menos comum, ao ingerir os “ovinhos” (chamados oocistos) presentes em fezes contaminadas de outros gatos. Esses oocistos só se tornam infectantes após passarem por um processo chamado “esporulação”, que ocorre em alguns dias de exposição no ambiente. A maioria dos gatos elimina oocistos nas fezes apenas uma vez ao longo de toda vida”, explica a médica veterinária. 

Como perceber e tratar a doença nos felinos: Gatos adultos, e com boa saúde, na maioria das vezes não manifestam sintomas da toxoplasmose. Geralmente a doença afeta os animais mais jovens ou mais velhos, por causa do sistema imunológico enfraquecido. 

Sintomas que podem ser observados: Perda de apetite, prostração, febre, dificuldade respiratória (em casos de pneumonia), mucosas amareladas (em casos de comprometimento do fígado), desconforto abdominal (em casos de comprometimento do pâncreas), cegueira, Alterações de comportamento (em casos de comprometimento do sistema nervoso - como, por exemplo, no cérebro). 

Como evitar: Para evitar riscos de contaminação é melhor manter o gato em casa e controlar a alimentação, oferecendo apenas ração ou alimentos com tratamento térmico adequado. Nunca ofereça carne crua ou malcozida. 

Já para os gatos que têm costume de brincar ou dormir no quintal recomenda-se o uso de coleira com guizo. Assim ele terá dificuldade em capturar pássaros e roedores. 

Como a doença afeta humanos: A contaminação de humanos e outros mamíferos também se dá pela ingestão de alimentos e água contaminados, além da ingestão de oocistos presentes nas fezes de felídeos contaminados. Em muitos casos, a doença se manifesta com sintomas muito parecidos com os da gripe e vai embora depois de algumas semanas. “Geralmente a toxoplasmose é uma doença que passa despercebida, mas em alguns casos podem aparecer sintomas parecidos com os da gripe, como dores de cabeça, na garganta e no corpo, coriza e febre. De maneira geral, o sistema imunológico se defende bem contra as ações do parasita”, diz Fatini.  

Entretanto, a toxoplasmose pode evoluir para quadros graves em pessoas que estejam com a imunidade baixa e entre mulheres grávidas, porque pode afetar os bebês. As mamães podem transmitir o parasita ao feto através da placenta. Quando isso ocorre no início da gestação, aumenta a probabilidade de aborto ou má formação fetal. 

Como nos proteger e prevenir a toxoplasmose: Limpe diariamente a caixa de areia do seu bichano. A forma infectante do parasita ocorre após aproximadamente 2 dias de exposição das fezes no ambiente. Portanto, quando a limpeza é feita com frequência, o risco de contaminação é quase nulo; cozinhe bem os alimentos, principalmente carnes. E lave bem os utensílios domésticos usados com carne crua; lave bem frutas e legumes; higienize bem as mãos antes de cozinhar e antes de comer; mulheres grávidas e indivíduos com baixa imunidade devem evitar manusear caixas de areia. 

Boa higiene ajuda a prevenir a Toxoplasmose! 


Participe!

Se você, assim como eu, adora o seu aumigo e quer vê-lo aqui como nosso destaque, mande um e-mail para: a_crris@hotmail.com. Sigam-nos no Instagram @pipaminhavidadecao, Facebook www.facebook.com/minhavidadecao.


VOLTAR
Banner ServerDo.in
Banner ServerDo.in
Notisul - Um Jornal de Verdade
LIGUE E ASSINE (48) 3053-4400 Rua Ricardo José Nunes, 346 - Jardins de Pádova - Santo Antônio de Pádua - CEP: 88701-571 - Tubarão/SC
Copyright © Notisul - Um Jornal de Verdade 2019.