sábado, 19 de outubro de 2019
Facebook Instagram Twitter Youtube
48 3053-4400

Minha Vida de Cão - Cris Carara

Como auxiliar os cães que ficam sozinhos em casa?

Publicado em 06/05/2019 00h30

Como auxiliar os cães que ficam sozinhos em casa?

Confira seis dicas para ajudar os cães durante o período em que ficam sem a companhia do tutor
Os cães são extremamente sociáveis, por isso ficar longe dos tutores, mesmo que por curtos períodos costuma ser um desafio para o animal que pode sentir medo e desconforto com a situação. Alguns cuidados são imprescindíveis para garantir que o processo não cause problemas para a saúde do cão, e principalmente para o seu bem-estar.

O indicado é que o animal seja acostumado gradualmente com a situação, se possível desde filhote, dessa forma ele aprenderá que não é necessário ter receio de ficar sozinho. Esse processo auxilia o pet e evita o desenvolvimento da ansiedade relacionada à separação.

Para tornar o processo mais tranquilo a médica-veterinária e Gerente de Produtos da Ceva Saúde Animal, Priscila Brabec preparou seis dicas para auxiliar os pets a lidar com a situação.

1 – Atenção ao comportamento ao sair e voltar para casa: O tutor deve evitar se despedir com intensidade do cão, pois esse comportamento gera ansiedade no animal, sempre associe a sua saída com algo positivo, como por exemplo o oferecimento de algum brinquedo com petisco. O ato de sair de casa deve ser tratado como parte da rotina, assim o animal entenderá que está tudo bem com aquela situação. Já ao voltar para casa, o tutor deve evitar cumprimentar o cão com euforia. O ideal é tratar o momento com naturalidade, dessa forma o pet não ficará tão ansioso pelo retorno do tutor.

2 – Invista em brinquedos: Os brinquedos inteligentes são ótimos aliados para distrair os cães quando eles estão sozinhos.  Existem itens especiais que permitem deixar petiscos escondidos, o que garante entretenimento para os cães durante o período. Outra dica é selecionar alguns brinquedos para esse momento, esses itens especiais não ficam à disposição do animal o tempo todo, só no momento em que estão sozinhos, assim a novidade estimulará a distração do pet.

3 – Cuidado com os itens que ficam na casa: Objetos que soltam partes ou possuem peças pequenas que podem ser engolidas, pelúcias, entre outros, são um risco para o cão sozinho, pois ele pode se envolver em um acidente sem a presença do tutor. Por isso, é importante restringir o acesso do animal aos ambientes com esses objetos. O ideal é delimitar o espaço onde o cão ficará durante o período.

4 – Filhotes precisam de atenção redobrada: Como ainda estão se adaptando ao lar e a rotina de ficar sozinho, o indicado é que o filhote fique em uma área restrita até estar habituado a nova casa.

5 – Utilize ADAPTIL Difusor: O Adaptil é um análogo sintético do odor materno canino, que auxilia na adaptação dos cães em situações adversas do dia a dia, trazendo a sensação de segurança e bem-estar no ambiente. A dica em caso de cães que ficam sozinhos é utilizar o difusor do produto. O item deve ser colocado no cômodo onde o pet passa a maior parte do dia, dessa forma o cão se sentirá confortável e seguro no ambiente. Manter o difusor na tomada 24 horas por dia por 30 dias.

6 – Tente deixar o animal menos tempo sozinho: Uma alternativa para reduzir o tempo que o pet fica sozinho em casa é considerar deixá-lo em uma creche especializada durante um período do dia, ou até mesmo investir em um dog walker. Dessa forma o tempo que o animal fica sozinho será reduzido. Nunca deixe o cão sozinho por longos períodos.

Participe!
Se você, assim como eu, adora o seu aumigo e quer vê-lo aqui como nosso destaque, mande um email para: a_crris@hotmail.com. Sigam-nos no Instagram @pipaminhavidadecao, Facebook www.facebook.com/minhavidadecao.


VOLTAR
Banner ServerDo.in
Banner ServerDo.in
Notisul - Um Jornal de Verdade
LIGUE E ASSINE (48) 3053-4400 Rua Ricardo José Nunes, 346 - Jardins de Pádova - Santo Antônio de Pádua - CEP: 88701-571 - Tubarão/SC
Copyright © Notisul - Um Jornal de Verdade 2019.