segunda, 23 de setembro de 2019
Facebook Instagram Twitter Youtube
48 3053-4400

Inteligência Financeira - Camila Scussel

Receber aluguel sem ter imóvel? Como assim?

Publicado em 06/09/2019 00h37

Recentemente, uma pessoa me procurou questionando:
“Camila, escuto falar em receber aluguel sem ter imóvel. Isso é mais um daqueles golpes financeiros? Como alguém poderia receber aluguel sem ter um imóvel?
Pois bem, resolvi trazer o assunto à coluna de hoje para evitar que alguém saia chamando Jesus com Genesio.

Primeiro lugar, foi ótimo a pessoa ter essa preocupação, pois realmente não são poucos os golpes financeiros, cada dia em um formato de lorota diferente, e é muito importante que estejamos atentos. Mas a proposta de receber aluguel mesmo sem ter imóvel não se trata de golpes. Isso é plenamente possível no mercado financeiro.

Estamos falando nos Fundos de Investimento Imobiliários, também conhecido como FIIS ativo bastante comentado e procurado atualmente. Um fundo imobiliário é um ativo financeiro que arrecada dinheiro dos cotistas para comprar imóveis, terrenos ou renda fixa atrelado ao crédito imobiliário, como LCIs e CRIs. Com tais aquisições, o fundo rentabiliza com os alugueis dos imóveis, a venda dos imóveis adquiridos, ou com os juros das aplicações financeiras.

Explicando de forma mais simplificada, ao comprar um FII, compra-se, por exemplo, uma cota do fundo ao qual pertence o Shopping XYZ. Ao final de cada mês, o shopping terá uma receita, que é proveniente dos alugueis das lojas e do estacionamento. Os fundos atualmente tem a obrigação de distribuir pelo menos 95% da geração de caixa, isso é, os rendimentos auferidos menos as despesas. Assim sendo, o investidor detentor de uma cota desse fundo, receberá uma fração do fluxo de caixa do shopping proporcional a uma cota.

Uma vez adquirida a cota, o dinheiro usado na aquisição não poderá ser resgatado. Ou seja, caso o investidor não queira mais sua participação no investimento, ele terá de vende-la no mercado secundário, através da bolsa de valores a outro investidor. Isso caracteriza esse tipo de investimento como renda variável. Muito importante salientar essa informação, FII é sempre renda variável, embora haja vários e vários sites na internet, alguns bem grandes e pomposos, por sinal, tratando FII por renda fixa (Deus está vendo!).

Os FIIs são investimentos populares, principalmente porque é possível injetar pequenos valores, além disso, são ativos que distribuem mais frequentemente os resultados, a maioria distribui mensalmente. São também uma opção de renda variável menos complexa que ações. O que não significa que é só comprar qualquer um que vê, pois, como qualquer outro ativo, tem as opções boas e ruins, e tudo deve ser analisado e estudado previamente.

Ressalto com grande importância um ponto: já atendi pessoas em minhas consultorias particulares, querendo investir em FII como complemento de renda, já que, conforme já citei, a maioria dos FIIs distribui rendimentos mensalmente. Isso é possível. Porém, para que o complemento mensal seja expressivo é necessário um investimento alto. Além disso, se eu sacar e usar o dinheiro dos rendimentos, meu patrimônio não irá crescer. Dessa forma, se bem analisado e escolhido o FII pode ser sim um bom investimento para progressão financeira, desde que os rendimentos propiciados sejam sempre reaplicados buscando o aumento do patrimônio.

Para acompanhar mais sobre o assunto acesse:
Instagram: @planejamento_financeiro_camila;
YouTube: Juro que dá certo;
Lista VIP WhatsApp: (48) 99974-0804 (mande o recado: “eu quero participar da lista VIP”).


VOLTAR
Banner ServerDo.in
Notisul - Um Jornal de Verdade
LIGUE E ASSINE (48) 3053-4400 Rua Ricardo José Nunes, 346 - Jardins de Pádova - Santo Antônio de Pádua - CEP: 88701-571 - Tubarão/SC
Copyright © Notisul - Um Jornal de Verdade 2019.