Amanda Menger
Tubarão

Para evitar doenças, a cada seis meses, é recomendável limpar as caixas d´água. Porém, em um comércio na rua Expedicionário Pedro Coelho, no bairro Humaitá, em Tubarão, essa manutenção não é feita há muito tempo. E pior, o tanque não está fechado e vários animais têm caído e, literalmente, apodrecem ali.

“A água está tão suja que a cor está alterada, é um tom de verde, cheio de limo. Nos últimos dias, três gambás caíram na caixa d´água e estão se decompondo. O odor é insuportável, chegamos a ficar nauseados quando o vento sopra. Liguei para o programa de combate à dengue, eles vieram até o local, conversaram com alguns funcionários, mas nada mudou. Não sei se eles fizeram alguma solicitação a eles”, queixa-se uma moradora.

O fiscal da vigilância sanitária Elias Gonçalves diz que, nestes casos, reclamações com caixas d´água devem ser encaminhados ao programa de combate à dengue. “Como eles já foram lá, verificarei qual o encaminhamento dado e voltaremos ao local, agora com fiscais da vigilância sanitária também”, afirma Elias. O Notisul foi até o local, porém, ninguém foi encontrado para falar sobre o assunto. Vizinhos disseram que o terreno está alugado e o proprietário da área mora em Laguna.