A vice-governadora de Santa Catarina, Daniela Cristina Reinehr, visitou nesta quarta-feira (08/05) a cidade de Imbituba. No início da tarde esteve no porto e em seguida participou de uma reunião na Associação Empresarial com o presidente Adilson Silvestre, acompanhado dos demais gestores da entidade, e do prefeito Dr. Rosenvaldo Júnior. 

O objetivo da visita foi conhecer as demandas da cidade para promover o desenvolvimento da região. “Acreditamos na ideia da municipalidade e que as cidades precisam ter mais autonomia. O porto está com bons resultados e nada mais justo do que Imbituba receber mais investimentos como retorno. Também temos ouvido as demandas pelo estado para verificar o que pode ser feito. Mas, como temos muitas limitações e a nossa função é encontrar soluções, estamos fortalecendo parcerias que façam Santa Catarina dar certo, etapa em que o setor produtivo é muito importante”, destacou a vice-governadora.

O presidente da ACIM entregou um documento para a gestora, com os principais gargalos, na visão dos empresários. “Nossas maiores preocupações logísticas estão relacionadas com a ligação da Ferrovia Tereza Cristina à malha ferroviária nacional e ao término da pavimentação da BR-285, na Serra da Rocinha, pois são diferenciais competitivos necessários para o porto. Adicionalmente pleiteamos uma destinação produtiva para a área da Zona de Processamento e Exportação – ZPE, que está ociosa, além da atenção que o nosso turismo precisa, afinal na baixa temporada dependemos do turismo de observação de baleias e estamos proibidos de fazer os passeios embarcados”, afirma Adilson.

Outros temas

Outros temas ainda foram tratados, com destaque para os pedidos feitos pela Federação das Associações Empresariais de Santa Catarina – Facisc através do Voz Única. O prefeito de Imbituba reforçou os pedidos e deu destaque para a relação Porto-Cidade. “Estamos trabalhando em parceria com a SCPar Porto de Imbituba, o que já tem dado certo, mas precisamos que o Estado comece a planejar o acesso ao porto para os próximos dez anos, afinal com a confirmação das projeções de crescimento será necessária a duplicação do Acesso Norte de Imbituba. Da mesma forma que a área da ZPE poderia ser um alavancador da cidade, temos a área de extinta Indústria Carboquímica Catarinense, que poderia estar sendo útil como área retroportuária”, enfatizou Rosenvaldo.

A vice-governadora foi bastante receptiva às demandas e levará os temas debatidos para o governador Carlos Moisés, para que juntos possam planejar as ações.