Vereadora Nega mantinha-se no cargo por meio de uma liminar. Agora, contudo, não existe mais instância para ela contestar qualquer decisão. Desta forma, não resta outra opção senão entregar a vaga. No seu lugar possivelmente, assume o suplente Airton Bent
Vereadora Nega mantinha-se no cargo por meio de uma liminar. Agora, contudo, não existe mais instância para ela contestar qualquer decisão. Desta forma, não resta outra opção senão entregar a vaga. No seu lugar possivelmente, assume o suplente Airton Bent

Zahyra Mattar
Laguna

 
Desde o dia 27 de janeiro de 2009, a vereadora Jussalva da Silva, a Nega (PSB), de Laguna, mantém-se no cargo por meio de uma liminar, que se sustenta por meio de uma série de recursos. Ontem, a resposta à última tentativa da vereadora em manter-se no legislativo chegou na forma de uma intimação ao presidente da casa, Everaldo dos Santos (PSDB).
 
O documento, assinado pelo juiz eleitoral Renato Müller Bratti, obriga o afastamento imediato da vereadora e a posse do suplente, José Paulo Ramos, o Zezo (PT). Como ele é o atual administrador do porto pesqueiro, a vaga deverá ficar com o segundo suplente da coligação, Airton Bento Machado (PT).
 
“Como recebi a intimação neste instante (próximo às 19 horas de ontem), irei comunicar a vereadora oficialmente amanhã (hoje) e chamar o suplente para a posse”, confirma o presidente Everaldo. A perda do mandato é consequência de uma ação do Ministério Público Eleitoral (MPE). 
 
Originalmente, o órgão pedia a cassação do registro de candidatura de Nega. A argumentação era de ela havia trocado votos por dinheiro, medicamentos e transporte.
 
O juiz eleitoral da época, Maurício Fabiano Mortari, acolheu o pedido do MPE. Nega também foi condenada ao pagamento de uma multa de R$ 20 mil. A decisão saiu no dia 14 de novembro de 2008.
 
Depois disso, a vereadora interpôs uma série de recursos e conseguiu manter-se por meio de uma liminar.
 
O Notisul entrou em contato com a vereadora, mas ela não atendeu ao telefone e não retornou as ligações.