O vento forte da madrugada de terça-feira que atingiu Porto Alegre por volta das 4h derrubou árvores nas zonas Sul e Norte de Porto Alegre. Além disso, as rajadas de vento que passaram dos 60 km/h deixaram diversas sinaleiras desligadas o que contribuiu para complicar o trânsito na Capital. No começo da manhã desta terça-feira, foi possível ver os estragos como foi o caso de uma árvore de grande porte que caiu na Estrada da Ponta Grossa, na zona Sul da cidade.

Ao amanhecer, galhos de palmeiras estavam no canteiro central e nas faixas das avenidas Getúlio Vargas e José de Alencar, no bairro Menino Deus. Uma outra árvore caiu na rua professor Paula Soares, no bairro Jardim Itú, próximo da rua Biscaia, na zona Norte da Capital. O sentido do bairro para o Centro foi bloqueado pelos fiscais de trânsito. A alternativa dos moradores foi utilizar a rua Paul Harris.

Outra rua que ficou interditada no começo da manhã por uma árvore foi na rua Frederico Etzberger, no bairro Nonoai, na zona Sul. Os agentes da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) atenderam as três ocorrências. As equipes das secretarias municipais de Serviços Urbanos (SMSurb) e do Meio Ambiente e Sustentabilidade (Smims) foram chamadas para atender às ocorrências.

No final da manhã, uma árvore caiu na rua Guarujá, na altura do número 167, no bairro Serraria, na zona Sul da cidade, e bloqueou parcialmente a via. Também houve bloqueio na avenida Pernambuco, entre as ruas Ernesto da Fontoura e Maranhão, no bairro Floresta, na zona Norte da Capital, em razão da queda de uma árvore. Uma equipe do Corpo de Bombeiros Militar do Rio Grande do Sul esteve no local para atender a ocorrência.

Na avenida Moab Caldas, na altura do número 1212, no bairro Santa Tereza, o vento forte destelhou parte do teto de uma casa. Com o vento, as telhas caíram na sala de uma residência vizinha. Apesar do susto, moradores relataram que ninguém foi atingido pelas telhas, que caíram na sala, perto de onde uma criança de nove anos estava dormindo. A Defesa Civil de Porto Alegre esteve no local para avaliar os estragos. Lonas foram cedidas para as casas danificadas.

Para complicar ainda mais a situação, por volta das 10h20min, “anoiteceu” em Porto Alegre e choveu forte na cidade. Na rua dos Andradas, na avenida Borges de Medeiros, e na Praça da Alfândega, no Centro Histórico de Porto Alegre, muita gente procurou abrigo para se proteger da instabilidade. Na avenida Sertório, nas proximidades com a rua Voluntários da Pátria, a força do vento fez que com as sinaleiras virassem.

Na avenida Independência, com a rua Ramiro Barcellos, os semáforos ficaram fora de operação. Agentes da EPTC estiveram no local para orientar o trânsito e as equipes da CEEE foram acionadas. Por volta das 11h20min, as sinaleiras da rua Salvador França com a rua Valparaíso e Salvador França com rua Felizardo ficaram fora de operação em razão de falta de energia elétrica.

Cerca de 220 mil clientes da Companhia Estadual de Energia Elétrica (CEEE) e da RGE estavam sem luz no início da tarde desta terça-feira. Em boletim divulgado ao meio-dia, 150 mil clientes permaneciam sem energia elétrica nas áreas controladas pela CEEE. Na área de atuação da RGE, 70 mil clientes não tinham energia elétrica no período da manhã.