Capivari de Baixo

O começo da noite de ontem foi marcado por uma chuva intensa com rajadas de ventos fortes. Em cerca de meia hora, Capivari de Baixo ficou bastante destruído. Horas após o ocorrido, o Corpo de Bombeiros da cidade e de Tubarão ainda atendiam chamados desesperados. Até às 21 horas, havia pelo menos 50 pessoas desabrigadas. A maioria estava alojada no Colégio Fucap, no bairro Caçador.
Os bairros mais atingidos foram o Três de Maio e o loteamento Camila. O vento levantou e destelhou várias casas. postes e árvores foram arrancados. Cinco outras residências tombaram. Em uma delas (no loteamento Camila), um homem ficou ferido depois que o telhado de sua casa caiu. Ele foi encaminhado para o Hospital Nossa Senhora da Conceição (HNSC), de Tubarão.

O ginásio de esportes do bairro Três de Maio teve a estrutura totalmente abalada. O que ficou de pé terá que ser demolido. Nesta mesma comunidade, um raio atingiu uma casa. Ninguém se feriu. Até o fechamento desta matéria (aproximadamente à meia-noite), tanto o Corpo de Bombeiros de Capivari quanto equipes da prefeitura ainda trabalhavam para tentar minimizar os efeitos da chuva.

Em Tubarão, os estragos foram mínimos, se comparados com o que ocorreu em Capivari. Os pontos tradicionais de alagamento encheram – especialmente nos bairros Oficinas, Dehon, Humaitá, Vila Moema, Passagem, São Clemente, São João margem esquerda, Morrotes, Passo do Gado e Campestre. Na maioria deles, porém, a água escoou pouco tempo depois da chuva forte passar.
Em Treze de Maio, uma ocorrência também foi atendida pelo Corpo de Bombeiros de Tubarão. Uma pedra rolou de um morro e, por sorte, parou na parede de uma casa. Uma família estava dentro. O local precisou ser evacuado e interditado, já que ontem foi impossível avaliar a estrutura da residência. Isto deve ser feito hoje.

Vários bairros ficaram
sem energia e elétrica e água

O vendaval registrado ontem na região derrubou três alimentadores de energia elétrica da Celesc, em Tubarão e Capivari de Baixo. Um deles era o responsável pelo abastecimento de todo o bairro Fábio Silva e parte de Oficinais e Morrotes. Até às 21 horas de ontem, milhares de pessoas ficaram sem luz e água, especialmente nestes locais. A Estação de Tratamento de Água (ETA) fica no Fábio Silva.

O abastecimento de água em vários bairros precisou ser cortado a fim de garantir o líquido para os locais de emergência, como hospitais e clínicas. Tudo foi reestabelecido às 22 horas. Hoje, é possível que muitos tenham problemas com a coloração da água (água preta). Em Capivari de Baixo, equipes da Celesc e de empresas terceirizadas ainda trabalhavam para estabelecer a energia em vários pontos da cidade.