Moreira: “Dilma tem que voltar para casa e cuidar dos netos”
Moreira: “Dilma tem que voltar para casa e cuidar dos netos”

Kalil de Oliveira
Florianópolis

Principal cabo eleitoral do PMDB na região sul de Santa Catarina, o vice-governador Eduardo Pinho Moreira (PMDB) disse ontem que a escolha dos candidatos do partido na abrangência da Amurel segue exclusivamente a possibilidade de vitória, pautada em pesquisas encomendadas pela legenda.  A declaração é uma avaliação aos nomes de Mauro Candemil para prefeito de Laguna, Edson Firmino para vice de Carlos Stüpp (PSDB), em Tubarão, e de Ademir Matos, que tenta a reeleição em Braço do Norte (confira nos quadros ao lado). 

Segundo Moreira, a decisão do candidato a vice em Tubarão é algo interno do partido. O vice-governador destaca que procura manter uma certa distância das decisões municipais, mas, neste caso, faz elogios ao candidato Stüpp, que segundo Moreira, tem o diferencial de ser um político empreendedor. “Fui no lançamento da campanha e estive outras duas oportunidades em Tubarão. Na verdade, quanto aos nomes, acompanho a decisão do meu partido. Nós não podemos interferir, até porque temos as coligações mais variáveis possíveis em Santa Catarina. Em muitos lugares, o PSDB é nosso adversário, mas não foi esse o sentimento que tive em relação a Tubarão”, pontua.

Sobre as eleições em 2018, Moreira torce pela continuidade da parceria de Raimundo Colombo no senado e o PMDB com candidato próprio. “Nós apoiamos o governador Raimundo Colombo três vezes. Uma vez para o senado e duas para o governo. Então é a hora de nós termos. Se ele quer ser candidato ao Senado, vai ter que renunciar ao estado e eu serei o governador em 2018. É claro que o ideal é que nós continuassemos unidos para termos mais uma vitória como tivemos nas últimas quatro”.

Apesar de ter passado por uma cirurgia, nas próximas semanas, o vice-governador deve voltar ao sul do estado. Por uma decisão da cúpula do partido, ficou responsável pela região. 

Laguna
“Everaldo ficou estes quatro anos e não tinha condições eleitorais. As pesquisas mostravam isso. E o Mauro Candemil, lagunense, é um profissional de sucesso na sua atividade. Estou empenhado para que seja eleito por sua formação técnica”.

Saída de Dilma
“Ulisses Guimarães tem uma frase: ‘A história não dá saltos’. E toda vez que se tentou dar saltos no Brasil não deu certo. Foi assim com o Collor, que veio com o discurso de caçador de marajás, com carisma, mentiroso, que nada foi colocado em prática, e o Brasil entrou em dificuldades. A Dilma foi presidente na esteira da grande popularidade do Lula e das falcatruas que agora se tornam públicas. Não tem condições de governar. Tem que ir para casa, cuidar dos netos, escrever livros com suas memórias. Eu acho que ela já cumpriu uma parte e não foi boa”.

Braço do Norte
“O governador Raimundo Colombo gostaria muito que o PSD continuasse com o Ademir. Ele manifestou isso inúmeras vezes, até por um sentimento de gratidão que tem ao prefeito Ademir Matos, que em todos os momentos esteve ao nosso lado. Foi assim quando apoiamos o Raimundo para o senado e as duas vezes que apoiamos para o governo do estado. Esse sentimento de gratidão, o governador tem”.