Os jornalistas foram um dos grupos prioritários desde o início da pandemia, no dia 18 de março de 2020. Incansavelmente, esses profissionais atuam dia após dia na luta por informações para deixar toda a população bem informada. Esses profissionais ainda aguardam serem incluídos no grupo de vacinação contra a covid-19. Em Criciúma, uma movimentação já começou a ser realizada para essa inclusão.

A vereadora de Criciúma, Giovana Mondardo (PCdoB), após reunião com as professoras do curso de jornalismo da UniSatc, Karina Farias e Marli Vitali, reforçou o apoio para que todos os profissionais de imprensa sejam vacinados. “Os jornalistas desde o primeiro dia seguem atrás de informações para a sociedade. São eles que percorrem diferentes espaços de atendimento a pessoas com coronavírus e é totalmente justo que sejam também incluídos no plano de vacinação”, reforçou a vereadora.

Em Santa Catarina ainda não há previsão para que os profissionais de imprensa sejam vacinados. Em estados como o Maranhão, Mato Grosso e Bahia, algumas cidades já estão vacinando jornalistas. Na próxima semana, uma conversa com entidades ligadas ao jornalismo deve acontecer para pensar em ações visando uma cobrança para a inclusão na vacinação.

Dados preocupam

Seja em TV, rádio, impresso ou internet, os jornalistas seguem nas ruas apurando as mais diferentes situações. Porém com a pandemia, a situação tem preocupado. De acordo com levantamento realizado pela Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj), até o dia 2 de junho de 2021, foram 155 jornalistas que morreram por conta da covid-19, sendo março o mês mais fatal com 51 mortes.

Para reforçar o apoio para a vacinação, existe um abaixo-assinado virtual para apoiar a inclusão de jornalistas no Plano Nacional de Imunização contra a Covid-19. O link pode ser conferido aqui.