Foi retomada nesta segunda-feira, em Gravatal, Capivari de Baixo e Pescaria Brava a vacinação contra a raiva em animais. Quem possui cão ou gato tem um compromisso muito importante. A Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive-SC). O intuito é aplicar a segunda dose nos animais domésticos, para bloquear a doença na região.

De acordo com o gerente de zoonoses da Dive-SC, João Fuck, os veterinários farão a abordagem nas residências e também serão vacinados os animais que não foram imunizados na primeira etapa. “A segunda etapa da vacinação é para fazer um reforço aos animais que já receberam a dose. Assim teremos uma garantia que esses animais estão imunizados. Já que tivemos um caso confirmado, o intuito é evitar que esses animais fiquem doentes e transmitam para os humanos”, destaca.

Conforme a Dive-SC,  foram imunizados 3.144 cães e 729 gatos em 1567 imóveis visitado da região. Devem ser vacinados cães e gatos a partir de 3 meses de vida, animais prenhes e que estejam amamentando. A vacina não tem contraindicação.

O trabalho de vacinação de cães e gatos começou no dia 9 do mês passado, em Gravatal, município que teve registro de um caso de raiva humana. A partir dali, em um raio de até cinco quilômetros, todos os animais encontrados receberam a vacina. “A ação ocorreu casa a casa. As equipes percorreram também as regiões dos municípios de Capivari de Baixo e Pescaria Brava, que estavam dentro do raio delimitado”, explica o gerente.

A raiva é uma doença transmissível que atinge mamíferos como cães, gatos, bois, cavalos, macacos, morcegos e também o homem, quando a saliva do animal infectado entra em contato com a pele ou mucosa por meio de mordida, arranhão ou lambedura do animal. O vírus ataca o sistema nervoso central, levando à morte após pouco tempo de evolução. A raiva não tem cura estabelecida (há apenas três casos de cura conhecidos no mundo, um deles no Brasil) e a única forma de prevenção é por meio da vacina.