Foto: Banco de imagens Pixabay

Para quem acredita que “Empreendedorismo” é só mais uma palavra da moda está
completamente enganado. Empreender é um projeto social, em que as ideias são
transformadas em soluções viáveis para a comunidade.

O empreendedorismo está no DNA de todo e qualquer setor da cadeia produtiva, mas tem
uma área em que empreender tem um significado muito maior, na educação. É aqui que se
trabalha o verdadeiro sentido da co-criação, e ela nunca caminha sozinha: a troca de ideias e experiências traz luz à inovação e tecnologia. Um cenário mais que atual e que nos dá a prova de que a educação transforma!

Quer um exemplo prático dessa significação na educação? A Unisul está implantando o
AnimaLab, um hub dentro do ecossistema de inovação criado pelo Grupo Anima. O Anima Lab é um verdadeiro espaço de inovação, que os professores criam projetos de diversas
naturezas, dentre eles de extensão universitária. Estes projetos contarão com a participação de acadêmicos que colocarão em prática o que aprenderam nos cursos, e a comunidade pode participar levando suas ideias e também recebendo cursos de capacitação, orientação e auxílio da universidade.

O AnimaLab é um espaço multidisciplinar e multi cursos em que não predomina só uma área de conhecimento, funciona como um agregador outros laboratórios da universidade em um grande espaço. O Propósito do Anima Lab é criar este ambiente onde a troca de experiência é o fator principal de transformação para os acadêmicos.

Foi criado para incentivar dentro da comunidade interna da universidade a cultura da inovação e para mostrar que os professores não são meros transmissores de conhecimento, são parceiros atuando e co-construindo possibilidades acadêmicas e profissionais aos estudantes.

Por isso o Anima Lab investe em formação de professores e oferece oportunidades àqueles
que investem em inovação e contribuem com mudanças significativas para o projeto. Já os
acadêmicos terão acesso a um espaço com tecnologia de ponta e ferramentas para os
trabalhos práticos.

“Como universidade, temos a responsabilidade de formar profissionais melhores e mais
preparados para as demandas do mercado atual. Mas, sobretudo, temos a responsabilidade de formar estudantes que tenham preocupação com a sociedade em geral”, explica Rafael Ávila, Diretor de Inovação e Tendências em Educação do Grupo Anima.

O Anima Lab é ainda um centro de treinamento e capacitação, um lugar de convívio e troca de conhecimentos. Conforme Rafael, o Anima Lab tem o compromisso com a educação e sempre será como uma escola que ensina o aluno a criar e a empreender. “Nos Anima Labs, fomentamos jornadas empreendedoras de negócios digitais e de empreendedorismo de impacto para que os estudantes se tornem profissionais com uma entrega importante nas suas áreas. Devemos sempre lembrar que nossa obrigação é formar também cidadãos mais conscientes”, conta Rafael.

 

Demanda de acordo com problemas reais
O projeto foi desenvolvido por Rafael Ávila, Diretor de Inovação e Tendências em Educação do Grupo Anima em 2014. A ideia surgiu de uma extensiva pesquisa feita pela instituição junto às escolas mais inovadoras do Brasil e do Mundo. Deu tão certo que pelos Labs e projetos de empreendedorismo já passaram mais de 40 mil pessoas, dentre alunos, colaboradores, professores e comunidade externa. E se depender da Unisul esse número vai crescer ainda mais!

A implantação do projeto já está em fase bem avançada. Os professores já tiveram os projetos de extensão aprovados, já foram escolhidas as áreas temáticas e agora acontece a fase de captação dos alunos. Serão selecionados até 60 estudantes que terão direito a atividades extracurriculares, que contam como hora-aula.

De acordo com Adriana Destro, responsável pelo Anima Lab em Tubarão e região foram
definidas 6 áreas de atuação. As temáticas foram escolhidas pelos acadêmicos de acordo com as demandas da comunidade. Saiba quais são:

– Engenharias, Arquitetura, Design e tecnologia da Informação;
– Ciências Biológicas e Saúde
– Ciências Agrárias e Meio Ambiente
– Gestão e Negócios, Turismo e Hospitalidade
– Ciências Jurídicas
– Ciências Humanas.

“Ninguém inova sozinho”
Depois da captação de alunos para o projeto, o próximo passo é a participação da
comunidade. Conforme Adriana, ainda não há uma metodologia definida, mas o planejamento prevê receber a comunidade no espaço Anima Lab ou ir até eles.

“As pessoas receberão assistência, capacitação, orientação e poderão também compartilhar
projetos inovadores. O Animlab não é só para os cursos da Unisul, serve de ponte para a
sociedade em geral e a Universidade”.

Rafael faz questão da participação da comunidade, já que o propósito do projeto é que tudo o que é produzido dentro da universidade gere benefícios para a sociedade. “Ninguém inova sozinho, ninguém inova sem a diversidade, sem ter equipes de pessoas com
mentalidades diferentes. E não há nenhum lugar melhor no mundo para isso do que a
Universidade”, finaliza Rafael.