Foto:Divulgação/Notisul
Foto:Divulgação/Notisul

Jailson Vieira
Pescaria Brava

Há cerca de duas semanas, o novo prédio da Escola Estadual Palmira Morais de Miranda, no Km 37, em Pescaria Brava, foi entregue à população. Com isso, os quase 300 alunos da unidade de ensino fundamental e médio passaram a estudar na nova estrutura. Ao lado e no mesmo terreno está localizado o antigo edifício. Porém, tudo ocorreria na mais perfeita ordem se não fossem alguns problemas estruturais: a falta de água e energia elétrica.

A falta de energia se deu, segundo a gerente de infraestrutura da Agência de Desenvolvimento Regional (ADR), em Laguna, Silvania Barbosa, por causa do furto dos fios elétricos que seriam instalados. “Iríamos fazer as instalações nos últimos dias, entretanto fomos pegos de surpresa com o ocorrido. Devido a esta situação, a unidade também ficou sem água, pois a bomba de água não funciona sem energia. Amanhã (hoje) será feita uma ligação provisória e até o fim da próxima semana os fios chegarão e a situação será resolvida”, esclarece.

Alguns pais relatam que em diversas salas de aula é difícil até para enxergar o quadro. “Meus filhos reclamam muito. É difícil porque não tem água, o banheiro no funciona e as refeições são prejudicadas. Não há como preparar nada, as crianças só se alimentam de biscoito”, conta um responsável.

Garrafinhas de água viraram item obrigatório dos alunos. A mãe de uma jovem salienta que se não bastassem a falta de água e energia elétrica, a situação se torna mais complicada porque a unidade está sem muro. “É lamentável. Uma instituição bonita e espaçosa ter esses problemas. Além de não possuir muro, está cheia de buracos por causa das instalações de água e esgoto. Se um desavisado se machuca?”, questiona a mãe.

Para ir ao banheiro, os estudantes têm utilizado a estrutura do prédio antigo. A expectativa é que as instalações possam ocorrer nos próximos dias e a finalização da obra seja concluída. No lugar da antiga estrutura será construída uma quadra de esportes.