Uma luta diária. Essa é a vida, do criciumense Silvio Luiz Borges Campos, morador do bairro Quarta Linha, diagnosticado com Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA), no final do ano passado. Silvinho, como é carinhosamente chamado por familiares e amigos, no momento não está trabalhando em função da doença, concentrando todos seus esforços no tratamento da ELA.

Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA), se caracteriza pela degeneração progressiva dos neurônios motores localizados na medula espinhal e no cérebro. Os principais efeitos da doença são a fraqueza muscular, o endurecimento dos músculos e a atrofia muscular. Mas existem outros, como cãimbras, tremor muscular, reflexos vivos, espasmos e perda da sensibilidade.

O objetivo dele é superar o físico Stephen Hawking, que foi diagnosticado com a doença aos 21 anos e viveu até os 76 anos de idade. “Faço fisioterapia, fonoterapia, ginástica, pilates e agora comecei também acompanhamento com a psicóloga”, afirma.

Mesmo após ouvir de alguns médicos que a doença não tem cura e que em um curto espaço de tempo a morte irá chegar para ele, Silvio não se entrega e aposta em um tratamento alternativo com um nutricionista de Minas Gerais. “Desde que comecei o tratamento são em média 18 medicamentos por dia, com o objetivo de estabilizar a doença”.

Cinco anos. Esse é o prazo de vida dado a pacientes com ELA após o diagnóstico da doença, conforme o grau em que ela se encontre. “Querendo ou não, essa doença veio para me ajudar, para me manter firme e forte na luta. A gente tem que viver o dia a dia, ser feliz. Isso é o que realmente importa”, comenta.

Família, amigos e música

E para ser feliz, Silvio não abre mão de três coisas: família, amigos e música. “Eu não tenho como agradecer o que as pessoas estão fazendo por mim”. Além de toda atenção e carinho que dão ao amigo, eles foram ainda mais longe.

Elen Fabrini marques, foi a responsável pela criação da vaquinha virtual, que visa arrecadar R$ 15 mil para o tratamento do amigo .“O Silvio pra mim é como um irmão e eu vi que ele ia precisar de ajuda. Isso foi que me moveu a tomar a iniciativa”.

Já, Saimon Reus Honorato, estava a um clique da doação, mas decidiu que queria fazer algo a mais pelo amigo de infância. “Eu estava digitando meus dados, aí na hora de colocar o valor da doação, eu parei e pensei que podia fazer algo a mais”. Foi nesse momento que Saimon entrou em contato com mais dois amigos e com a aprovação de Silvio começaram a organizar o evento “Todos Por Silvio Luiz”.

“Todos que estão envolvidos nesse projeto estão focados em proporcionar um show inesquecível pra ele”, afirma. Todos Por Silvio Luiz, acontece dia 5 de abril, no Rhóis Centro de Eventos, com apresentação das bandas Os Barbas e Padresitos, além da apresentação do DJ Edgar Ghedin. O evento é beneficente e todo valor arrecadado será para o tratamento de Silvio.

Quem comparecer ao evento terá a oportunidade de ver de perto a apresentação da banda Os Barbas, na qual Silvio, é o vocalista. “Eu canto desde os 15 anos de idade, não toco nenhum instrumento, mas gosto de cantar. E hoje, é nos ensaios semanais que eu relaxo. Isso me faz bem.”

Uma amostra de que Silvio está disposto a vencer a doença, é o trabalho que está realizando junto dos amigos na organização do evento. Ainda que os amigos contem muito pouco para ele, já que é surpresa, Silvio faz questão de ajudar na divulgação. “Hoje eu consegui me arrumar sozinho pra vir pra cá, não foi fácil colocar o tênis, mas consegui, a meia não teve jeito, aí vim sem meia mesmo”, conta, enquanto ri apontando para o pé.

Companheira de vida

A coordenação motora não é a mesma de quando conheceu a esposa Paula Darós Patrício mas o amor, esse não só foi conservado, como aumentou e muito. “Ela é minha primeira namorada. Estamos juntos há quase 19 anos, nove foram namorados e estamos chegando aos 10 anos de casados. A gente se conhece e se acompanha desde a 3ª série”, ao falar da esposa, Silvio não consegue segurar as lágrimas.