Um homem que sempre se dedicou à família, que gostava de cuidar também dos outros, um homem de muitas aptidões profissionais, um homem que trabalhava em prol da comunidade…. Emfim, uma pessoa que vai, deixa imensa saudade e o coração de muitos apertado. As descrições são palavras de pessoas que tiveram o prazer de conviver com Claudemir.

Claudemir da Rosa, 55 anos, partiu, mas já deve estar brilhando também onde se encontra agora. Seus ensinamentos e sua história ficarão para sempre na memória dos que tiveram a alegria de fazer parte de sua vida.

Uma queda interrompeu seu ciclo na vida terrestre, mas Claudemir continuará sempre vivo, intenso, para todos que o admiravam, o amavam.

O acidente ocorreu ontem (4) quando trocava as telhas do salão do Conselho Comunitário, no bairro Fábio Silva, em Tubarão. Em vida, sua última ação; sempre com a intenção de ajudar, amparar as pessoas.

Ele deixou esposa, dois filhos e um neto. Em sua trajetória profissional, atuou como policial militar (sargento da reserva), foi vereador, secretário de Segurança e Trânsito da prefeitura de Tubarão no governo Olavio Falchetti, candidato a deputado Federal em Santa Catarina pelo PT, presidente da Associação dos Praças de Santa Catarina, entre outras.

Atualmente era o presidente do PT na Cidade Azul. O vice-presidente do partido, Matheus Madeira, afirmou que Claudemir se dedicava muito às causas comunitárias. “Esses dias ele fez um comentário daqueles que nos fazem pensar longe. Disse que não gostava de reservar louça especial para visitas. A visita merece o melhor, mas a família também”, afirmou Matheus. 

Segundo Matheus, Claudemir teve a ousadia de defender suas convicções em um meio em que isso não era o mais confortável. Pagou um preço político, sem arredar o pé. Já fizera isso como policial, quando defendeu sua categoria mesmo quando isso demandou remar contra a maré. “Um companheiro que não economizou dedicação na sua passagem entre nós”, enalteceu.

O velório de Claudemir ocorre na Capela Santa Santa Terezinha. A missa será realizada daqui a pouco, às 16h, na igreja da comunidade do bairro Fábio Silva, seguida de sepultamento na localidade de Sertão dos Corrêa. 

—————————-

Confira algumas homenagens (algumas, porque são tantas, que seria impossível colocá-las aqui)

“Hoje o dia amanheceu mais triste. Nosso amigo nos deixou. Uma pessoa que sempre se dedicou à comunidade. Família e amigos. Grande perda para todos nós. Vá em paz Claudemir Da Rosa. Deus com certeza reservou um bom lugar pra você”.  

Roni Hoepers

—————————

Segue em paz, tua trajetória em horas paisagens, junto de Deus, pois por aqui tu foi um grande ser humano e certamente cumpriu amorosamente tua passagem por aqui! Que toda tua família, tua esposa Antonia e filhos encontrem conforto em nosso Senhor”.

Girlaine da Silva Souza 

—————————-

“Que lindo texto para nosso amigo Claudemir Da Rosa, que hoje partiu. Um companheiro daqueles muito, muito gente boa. Um tipo de homem que gostava de cuidar dos outros. A primeira vez que o vi, foi na sinaleira do hospital. Eu estava dentro do carro, ele passou a pé no canteiro lateral, olhou para mim e disse: moça, põe o cinto…e foi. Tempos depois o reencontrei na política, nas lutas e o conhecendo melhor, ficava mais claro sua bondade e preocupação com o próximo. Ele se foi, numa atividade de doação, de solidariedade e de fé. Muita gratidão por ter conhecido, pelo exemplo, pela coragem e pela fé

Hoje é um dia triste, é impossível não ser”.

Ivete vargas 

——————

“Mesmo em meio à dor e a tristeza que nos invadiu no dia hoje, quero agradecer ao meu Deus por fazer parte da família que faço, pessoas que partiram, mas nos deixam um legado importantíssimo, que viveram o que Jesus nos ensina, que é amar o nosso próximo, aprendi com minha vó e com o tio Cláudio, não mediram esforços e nem se mediram ao se doar, quando todos que precisavam, chegavam até eles ou eles ficassem sabendo. Hoje há dor, mas no coração a eterna lembrança do que foste em nossas vidas. Hoje o mundo perdeu mais uma daquelas poucas pessoas que fazem a diferença, pois fazem não só da boca pra fora, mas com ações, e foi em uma dessas que partiu. Agradeço a Deus por tua vida, pela tua família, por tudo que foste para nós. Que possamos seguir com este legado, e um dia junto a Deus possamos nos reunir novamente. Até breve”.

Greuce Aguilera de Oliveira