O aluno da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) flagrado com a câmara ligada durante uma aula virtual fazendo sexo será suspenso por 29 dias. A decisão foi do colegiado do curso de administração nesta quinta-feira (6). O estudante envolvido no caso participou do encontro, no entanto, será notificado oficialmente da penalidade.

A pena aplicada foi proposta pela comissão de sindicância que apurou o caso. Como a suspensão é inferior a 30 dias, ela pode ser aplicada diretamente pelo colegiado do curso.

A comissão de sindicância formada pela Coordenadoria do Curso trabalhou nos últimos dias na apuração dos fatos. A docente que ministrava a aula no momento da ocorrência se manifestou, por e-mail, complementando informações já apresentadas na denúncia inicial. O aluno acusado foi ouvido por videoconferência.

O aluno acusado foi ouvido por videoconferência. De acordo com a Ufsc, dez dos 16 alunos que estavam presentes na aula reponderam um questionário enviado pela instituição sobre os fatos. Não foi possível identificar o(a) estudante que gravou e divulgou as imagens.

“Tão grave quanto o ato cometido pelo estudante (…) foi a gravação e divulgação indevidas do vídeo, a princípio por algum(a) aluno(a) presente na aula síncrona. Sendo assim, além da pena disciplinar proposta, os membros da comissão recomendam que a instância pertinente da UFSC, tome as providências cabíveis no sentido de identificar e punir os responsáveis pela gravação”, pontuou a Ufsc por meio de nota.

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul