Priscila Loch
Laguna

A previsão de chuva não se confirmou, o sol forte deu o ar da graça e as boas condições das estradas de acesso às principais praias da região colaboraram para que as expectativas do setor turístico fossem superadas no ‘feriadão’ de 7 de setembro. Só não foi melhor porque o vento prevaleceu e esfriou a empolgação de quem tinha a intenção de pegar um bronzeado, como prévia para o próximo verão.

Se poucas pessoas encararam a beira-mar durante o dia, o panorama era outro à noite. Festas de diversos estilos reuniram gente das mais variadas tribos. Gaúchos, paranaenses e paulistas ‘dominaram’ os balneários mais badalados. Sem esquecer da presença dos jovens da região.

Em Imbituba, a previsão era receber pelo menos três mil visitantes. Foram contabilizados mais de quatro mil. A maioria ficou na cidade para ver as baleias franca. Na praia do Rosa, a mais procurada, especialmente por casais e surfistas, as pousadas registraram bom movimento para a época do ano.

Em Laguna, os hotéis confirmaram a expectativa do começo da última semana e registraram 50% de ocupação. No Farol de Santa Marta, também reduto de casais e surfistas, os proprietários de casas de aluguel, campings e pousadas ficaram satisfeitos com o movimento. Alguns, inclusive, já começaram a fazer negócios para o verão.

Baleia encalha e pode morrer

Uma baleia franca, com aproximadamente dez metros de comprimento e faixa etária estimada entre 2 e 7 anos, encalhou na praia sul de Itapirubá, em Laguna, na manhã de ontem.
Durante todo o dia, o estado respiratório do animal foi monitorado. Acredita-se que a baleia tenha vindo para a orla por estar doente.

“Não há fatores externos que justifiquem esta ocorrência, como agitação do mar, ou perturbação por embarcações, por exemplo. Isto nos leva a crer que esta baleia já estava doente”, explica a bióloga Karina Groch, diretora de pesquisa do PBF.
Apesar de se mexer, o mamífero não teve forças para aproveitar a maré alta para tentar desencalhar. “Ela veio ainda mais para o raso, o que mostra que está bem fraca e não consegue comandar seus movimentos”, completa Karina.

Os trabalhos para tentar salvar a baleia serão retomados às 6 horas de hoje. Contudo, as equipes temem que o mamífero não resista. “No caso da baleia sobreviver, será resgatada para áreas mais profundas por meio do uso de rebocadores. O Corpo de Bombeiros e o Porto de Imbituba nos auxiliarão. Entretanto, caso ela não resista, uma equipe para coleta de material será acionada e a carcaça será enterrada na praia. Para isso, já contamos com o apoio do prefeito de Laguna”, detalha a analista ambiental da APA, Luciana Moreira.

Encalhes
É o terceiro encalhe de baleia franca da temporada. Nas duas primeiras ocorrências, os casos ocorreram com filhotes, que saíram de perto de suas mães e, por não conheceram o relevo do litoral, ficaram presos na orla. O primeiro ocorreu também em Laguna e o segundo no balneário de Arroio do Sal, no norte do Rio Grande do Sul. Em ambos os casos, os bebês-baleia morreram.