Priscila Loch
Tubarão

Ingressar ou manter-se na vida pública torna-se um desafio cada vez maior com o passar dos anos. Principalmente em nível municipal, muitos prefeitos têm demonstrado insatisfação com o atual momento, em decorrência de baixas na arrecadação e alta das demandas. Em resumo, os recursos são insuficientes para pagar as contas e tirar projetos importantes do papel.

O Fundo de Participação dos Municípios (FPM) teve uma redução real, considerando a inflação, de 0,87% nos seis primeiros meses de 2015 em relação ao mesmo período de 2014, e a queda de maio para junho de 2015 foi de 21,46%. Com relação ao ICMS, o recuo é ainda maior no acumulado do ano, com queda real de 2,69% no primeiro semestre e de 12,76% de maio para junho de 2015.

Especialmente nas cidades pequenas, alguns prefeitos, cansados, sinalizam que não pretendem disputar a reeleição, nem almejam cargos políticos no futuro. “Se as demandas aumentam e os recursos diminuem, a conta não fecha. Neste ano principalmente, os municípios estão sentindo a crise econômica. O contingenciamento do governo federal prevê cortes de R$ 69,9 bilhões no seu orçamento. Redução que impactará nos municípios, uma vez que houve cortes de recursos em diversos ministérios como os das Cidades, da Educação e da Saúde”, explana o presidente da Federação Catarinense de Municípios (Fecam), José Claudio Caramori, prefeito de Chapecó.

A turbulência é real, é verdade, mas não perder o foco e o otimismo é essencial. Apesar dos problemas, há luz no fim dos túneis. A pouco menos de um ano e meio para o fim dos atuais mandatos, ainda dá tempo de investir e melhorar a qualidade de vida da população. Os prefeitos dos municípios de Araranguá, Blumenau, Criciúma, Florianópolis, Imbituba, Joinville, Lages, Palhoça e Tubarão têm muitos planos.

Araranguá
Ações nas áreas da educação, saúde, obras, social, cultura, esportes e turismo são listadas pelo prefeito Sandro Roberto Maciel (PT) como essenciais do início ao fim de seu mandato. A base está na educação. Além dos cursos técnicos e de graduação já oferecidos, a menina dos olhos está em tornar real o curso de medicina no município, que será oferecido pela Universidade Federal de Santa Catarina (Ufsc) a partir de 2016.
“Entendemos que o desenvolvimento se faz com sustentabilidade e, para isso, o projeto de esgotamento sanitário caminha de forma intensa, bem como a distribuição de água potável para todo o município. Mas é preciso avançar ainda mais, porque as demandas surgem a todo instante e o governo tem que estar preparado para torná-las realidade”, destaca o prefeito.
Está em construção no município o Centro de Convivência da Terceira Idade, com investimento superior a R$ 1,4 milhão, que atenderá mais de mil cidadãos com idade a partir de 60 anos. Outra meta é continuar a atrair grandes empresas, a exemplo da instalação da Havan, da Millium, dos supermercados Angeloni e Abimar, além do primeiro shopping da cidade.


"Buscamos sempre nos colocar no lugar do cidadão, do contribuinte, do empreendedor”.
Sandro Roberto Maciel  
Prefeito de Araranguá

Criciúma
Seis novas unidades básicas de saúde serão entregues pelo governo de Criciúma em outubro de 2015. Investir em saúde é um dos focos do prefeito Márcio Búrigo (PP) até o fim do mandato. A educação entra na ‘mesma onda’ de prioridades. Em setembro, serão entregues reformas, ampliações e construções de 13 escolas, uma delas com investimento superior a R$ 5 milhões. 
Com o sul do estado em crescimento após a solução de problemas de logística, como a duplicação da BR-101, a instalação de novos negócios é realidade. Estima-se que os investimentos em Criciúma, feitos pela iniciativa privada, cheguem a R$ 1 bilhão. 
Com os cenários econômico e social transformados, caem os índices de desemprego e aumenta a qualidade de vida da população. “A expansão e a vinda de novas empresas para Criciúma nos trazem maior arrecadação de ICMS, valor que, no futuro, volta em benefícios para os criciumenses”, salienta o prefeito.
Também está no planejamento investir em planos de mobilidade urbana e crescimento ordenado. A Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Econômico trabalha na construção de um projeto que pensa o município para os próximos anos, com a construção de alternativas que ampliem a mobilidade.


"Criciúma subiu duas colocações no ranking de arrecadação de ICMS. Fruto do trabalho da nossa equipe”.
Márcio Búrigo 
Prefeito de Criciúma

Florianópolis
Mobilidade urbana, gestão integrada do saneamento básico, uso do solo e ordenamento territorial, vulnerabilidade a desastres naturais e mudanças climáticas e gestão pública moderna são áreas que precisam de atenção especial na capital catarinense conforme o diagnóstico que norteia o Plano de Ação Florianópolis Sustentável 2015, lançado em junho.
Inédito, o estudo foi elaborado durante dois anos e aponta o que está bem e que pontos precisam de mudanças. Florianópolis é a terceira capital do país a lançar esse tipo de pesquisa, depois de Vitória (ES) e João Pessoa (PB). “É de extrema importância que tenhamos em mãos subsídios para preservar as maiores riquezas, como a cultura açoriana e as belezas naturais, sem que se percam as características que identificam os moradores”, enfatiza o prefeito Cesar Souza Junior (PSD).
Dias antes do lançamento do plano, foi confirmado o repasse de R$ 412 milhões, pelo governo federal, para obras essenciais para a mobilidade de Florianópolis. O pacote inclui a duplicação da rua Deputado Antônio Edu Vieira, no Pantanal, e da rodovia Admar Gonzaga até a altura do Morro da Lagoa, no Itacorubi, além da criação do sistema binário no Córrego Grande, Trindade, Ingleses, Canasvieiras, Agronômica e Santa Mônica. A previsão é que estas obras sejam finalizadas no primeiro semestre de 2016.


"Os anseios da nossa cidade passam pelo crescimento sustentável”.
Cesar Souza Junior 
Prefeito de Florianópolis

Imbituba
Gerar mais 500 postos de trabalho até 2016 é uma perspectiva viável na visão da atual administração de Imbituba. Atualmente, 14 empreendimentos estão em construção no Condomínio Industrial, onde 11 empresas foram instaladas e mais de 200 empregos gerados nos últimos dois anos. Obra mais relevante, o Monumento à Santa Paulina, que será erguido no alto do Morro do Mirim, permitirá a exploração econômica do turismo religioso, com geração de empregos, renda e oportunidades para a baixa temporada.
Outra meta para o restante do mandato é a construção de novos centros de educação infantil nos bairros Vila Santo Antônio e Campestre. “Temos uma capacidade de endividamento em torno de R$ 20 milhões e estamos apenas aguardando o oferecimento de linhas de crédito para realizar mais obras por toda a cidade, o que viabilizará mais de 50 obras, como pavimentações e drenagens, reformas e ampliações de escolas, creches e postos de saúde”, ressalta o prefeito Jaison Cardoso de Souza (PSDB).
Por ser uma das cidades mais visitadas de Santa Catarina, a sinalização turística deve continuar a receber atenção especial. Também faz parte das ações atualizar os materiais de divulgação do município, participar de feiras de turismo e realizar edições gratuitas do Festival Nacional do Camarão.


"Imbituba figura entre as cidades com as melhores gestões públicas do estado”. 
Jaison Cardoso de Souza  
Prefeito de Imbituba

 

Tubarão
Para afetar de forma positiva a mobilidade urbana, a revitalização das margens do Rio Tubarão e a criação de rotas alternativas para o trânsito, com valorização aos pedestres e ciclistas, estão no planejamento do prefeito de Tubarão, Olavio Falchetti (PT), até dezembro de 2016. A ampliação da escola em tempo integral e maior apoio ao esporte são vistos como essenciais. 
“Tivemos uma evolução muito grande na organização administrativa. Muitos imóveis que eram alugados foram devolvidos e vários espaços próprios da prefeitura que estavam sem uso foram recuperados e hoje são utilizados, o que reduziu sensivelmente os gastos com aluguel”, destaca o prefeito, ao mesmo tempo que cita a quitação de dívidas com fornecedores e entidades públicas como primordial para obter as certidões negativas de débito. 
Há ainda uma expectativa muito grande em torno da conclusão das obras da Arena Multiuso e da unidade de Prontoatendimento 24 horas – que pode ter o horário reduzido – e do encaminhamento para implantação do Parque Industrial, às margens da BR-101, em área cedida pela Tractebel Energia.


"Entendo que uma boa gestão precisa conciliar o edifício social com o edifício estrutural”.
Olavio Falchetti  
Prefeito de Tubarão