Zahyra Mattar
Tubarão

Apesar das chuvas, as obras de duplicação da BR-101 seguem em ritmo normal. Em dezembro do ano passado, o cronograma das empreiteiras precisou ser revisto. A meta, até então, era concluir 80% da duplicação da rodovia. Para este ano, ficariam as obras de artes, viadutos e demais construções necessárias à complementação da rodovia.

Porém, as chuvas que caíram sistematicamente desde julho de 2008, levaram os plano do Departamento Nacional de Infraestrutura em Transportes (Dnit) por água abaixo, literalmente. Os projetos remanescentes – caso da ponte em Cabeçudas e o túnel no Morro do Formigão, em Tubarão – os prazos também sofreram alteração. A boa notícia agora é que o Dnit pretende lançar o edital de licitação para a escolha das empreitarias ainda neste semestre. Isto deveria ocorrer neste começo de ano.

Mas, assim como as obras de duplicação da pista, o cronograma de andamento dos projetos foi alterada. A previsão anterior era ter concluído ambos em dezembro. Para este mês, ficaria a aprovação final do próprio Dnit e a confecção do edital de licitação e demais procedimentos que envolvem o trâmite de uma obra deste porte.

Agora, ainda que o prazo original tenha sido estendido, o departamento acredita que será possível recuperar o tempo perdido. “Em dezembro, tivemos outras preocupações e muita coisa ficou de lado”, lamenta o responsável pela comunicação do Dnit, em Florianópolis, Breno Maestri. Ele refere-se às barreiras que caíram na BR-101, por exemplo, na capital.