Imagem: Governo de Santa Catarina

A Matriz de Risco Potencial Regionalizado, divulgada neste sábado (1), aponta 15 regiões classificadas como risco potencial moderado (cor azul) e duas no nível de risco alto (cor amarelo).

Comparando com o relatório divulgado há 15 dias, houve piora nos indicadores da região nordeste e meio oeste, que tiveram pioras nos índices. As demais regiões permaneceram estabilizadas. A Amurel é uma delas!

Na dimensão ‘monitoramento’, que reflete a cobertura vacinal e a variação semanal de casos, apesar de as aplicações da dose imunizadora estarem acima de 70% em todas as regiões, a piora nessa dimensão sofreu influência dos números de casos notificados nos últimos dias a partir da liberação dos dados do Ministério da Saúde, que estavam represados por conta do ataque hacker, ocorrido no dia 9 de dezembro de 2021.

Em relação à transmissibilidade, que monitora a taxa de infectantes e os parâmetros de transmissão, apenas a região meio oeste é classificada no nível alto. As demais seguem no nível moderado.

Na capacidade de atenção, a região nordeste é classificada no nível grave (ocupação de 41% dos leitos de UTI), a oeste está no nível alto (ocupação de 21% das vagas em UTIs), enquanto as demais foram classificadas como grau moderado, com taxa abaixo de 20% de uso dos leitos de terapia intensiva.

Por fim, a dimensão gravidade, que mede a taxa de óbitos por Covid-19 e internações por síndrome respiratória aguda grave (SRAG), sofreu influência do aumento no número de internações e registro de óbitos nos últimos 15 dias, classificando a região Carbonífera no nível grave e as demais no nível alto.

 

 

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul