A coordenadoria regional de Defesa Civil em Tubarão ficará sob a responsabilidade do comandante do 8º Batalhão de Bombeiros Militar, major Carlos Moisés da Silva
A coordenadoria regional de Defesa Civil em Tubarão ficará sob a responsabilidade do comandante do 8º Batalhão de Bombeiros Militar, major Carlos Moisés da Silva

Tubarão

Uma das ações mais importantes para coordenadar as forças de segurança e defesa do estado em situações de desastres naturais será concretizada hoje, quando o governador Raimundo Colombo (PSD) assina o decreto que cria as 36 coordenadorias regionais de Defesa Civil (Coredecs).
 
Primeiramente, serão ativadas 13 unidades, entre elas a de Tubarão. Esta seleção levou em consideração as regiões mais afetadas por desastres naturais.
 
No próximo ano, as outras 23 coordenadorias serão colocadas em funcionamento, entre elas as de Braço do Norte e Laguna. A escolha dos coordenadores será técnica e a função será desempenhada por servidores públicos efetivos, civil ou militar.
 
No caso da Cidade Azul, o escolhido é o comandante do 8º Batalhão de Bombeiros Militar, major Carlos Moisés da Silva. A meta do estado é investir em prevenção e preparação em caso de desastres naturais, uma vez que os gastos com a resposta e a reconstrução são superiores.
 
“A criação das coordenadorias regionais é um dos elementos para estarmos mais presentes nos municípios catarinenses não só nos períodos de catástrofes, mas também para nos anteciparmos, evitarmos tragédias”, destaca o governador.
 
 
Planos diretores para municípios impactados pela duplicação da BR-101 são entregues
Para organizar o crescimento e o funcionamento das cidades impactadas direta e indiretamente pelas obras de duplicação da BR-101, o governo do estado entregou ontem os 38 projetos de planos diretores aos representantes dos municípios.
 
Na região, foram contempladas as cidades de Garopaba, Imaruí, Imbituba, Jaguaruna, Laguna, Paulo Lopes, Capivari de Baixo, Gravatal, Pedras Grandes, Sangão, Treze de Maio e Tubarão.
 
A Companhia de Desenvolvimento do Estado de Santa Catarina (Codesc), executora do projeto, firmou convênio de cooperação técnica e financeira com o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (Dnit), no valor de R$ 6,5 milhões para a realização da base cartográfica e elaboração ou adequação dos planos diretores dos municípios.
 
Agora, as cidades precisam encaminhar o documento às suas respectivas da câmara de vereadores. Se aprovado, o projeto passa a ser lei e será o norte para o desenvolvimento das cidades.
 
O plano diretor é obrigatório para cidades com mais de 20 mil habitantes, integrantes de regiões metropolitanas, de áreas de especial interesse turístico e inserida na área de influência de empreendimentos ou atividades com significativo impacto ambiental de âmbito regional ou nacional.
 
O prefeito de Laguna, Célio Antônio, recebeu ontem, assim como outros 11 representantes da região, o Plano Diretor do seu município. Agora, a cidades precisam encaminhar o documento para deliberação no legislativo