A assinatura do termo de cooperação técnica entre o município e a CVM ocorreu nesta sexta-feira (4), no auditório da Amurel - Foto: Marcelo Becker | Prefeitura de Tubarão

Tubarão é a primeira cidade do Brasil a se habilitar para oferecer o Programa Municipal de Educação Financeira e Fiscal, que beneficiará estudantes do Ensino Fundamental e Médio nesta primeira etapa. A iniciativa será coordenada pela secretaria da Fazenda, em conjunto com a Coordenadoria do Núcleo Referência de Educação Financeira Sul da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), vinculada ao Ministério da Economia, sob a orientação pedagógica da Fundação Municipal de Educação e da Coordenadoria Regional de Educação (CRE).

A assinatura do termo de cooperação técnica entre o município e a CVM ocorreu nesta sexta-feira (4), no auditório da Amurel. “Acreditamos que a transformação de uma nação se dá, efetivamente, pela educação. Muitas famílias não tiveram acesso à educação financeira e agora teremos a chance de inverter este processo e, desta forma, trazer mais dignidade à população”, destaca o prefeito Joares Ponticelli.

Para o superintendente da CVM José Alexandre Vasco, o programa vai ao encontro da vocação de Tubarão nas áreas educacional e de inovação. “Serão oferecidos cursos gratuitos para professores em educação financeira, mas o programa também prevê a extensão, letramento digital, programação e uma série de outras disciplinas ligadas às novas tecnologias financeiras bem em linha com a vocação de Tubarão, uma cidade de inovação e de bastante liderança na atividade educacional”, elogia.

O primeiro passo será a preparação dos professores, através de plataformas de Educação à Distância (EAD). Em nível nacional, com a mobilização do trabalho e o planejamento das seis cidades Núcleo, a CVM espera capacitar 500 mil professores para atender 25 milhões de alunos da rede básica pública e privada do Brasil nos próximos três anos.

“Durante a confecção do Projeto de Lei, já pensamos na possibilidade de intervir não só na área da educação, que terá resultados a médio e longo prazo, mas também ampliar para a iniciativa privada, para o empreendedor, o que dará resultados mais imediatos”, antecipa o secretário da fazenda da Prefeitura, Raphael Bianchini.

As aulas de educação financeira e fiscal para os estudantes serão preparadas por entidades parceiras, que já manifestaram interesse em participar do programa, como o Instituto Ânima, a Unisul e a Secretaria Nacional do Consumidor, ligada ao Ministério da Justiça.

 

 

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul