Os tubaronenses que sofrem com a síndrome da fibromialgia podem solicitar acompanhamento médico especializado e gratuito para amenizar as fortes dores causadas pela doença. Além disso, o Executivo da Cidade Azul reconheceu a necessidade especial dessas pessoas e, desde o mês de abril, elas passaram a ser atendidas com prioridade no âmbito municipal.

E, para ampliar ainda mais os atendimentos oferecidos, a vereadora Luciane Tokarski (Republicanos), que tem a causa da fibromialgia como uma de suas prioridades na política, conquistou uma emenda parlamentar impositiva no valor de R$ 300 mil com o deputado Sergio Motta, também do Republicanos, para aplicar em melhorias no atendimento às pessoas diagnosticadas com a fibromialgia.

“Estamos lutando pelo bem-estar dessas pessoas desde o início de nossa caminhada política. São várias as conquistas desde então, mas sabemos que conseguiremos ainda mais. Agradeço imensamente ao deputado e amigo Sergio Motta que entendeu e fez questão de apoiar essa causa tão importante”, destacou Luciane.

Atualmente, o Município de Tubarão disponibiliza aos portadores de fibromialgia tratamentos como acupuntura, fisioterapia, assistência social e apoio psicológico.

Atendimento prioritário para as pessoas portadoras da Fibromialgia

Desde o mês de abril a Prefeitura de Tubarão, através da Fundação Municipal de Saúde, tem disponibilizado o cadastro para as pessoas portadoras da Síndrome da Fibromialgia. Com o cadastro realizado, uma carteirinha de identificação é gerada e, com ela, essas pessoas têm direito ao atendimento prioritário em empresas públicas, concessionárias e permissionárias de serviços públicos, bem como nas empresas privadas que recebam pagamentos de contas e bancos.

Para a emissão da carteirinha basta procurar qualquer Unidade Básica de Saúde (UBS). Entre os documentos exigidos, é necessário a apresentação de um documento com foto, laudo médico atualizado que comprove a condição e comprovante de residência.

Sobre a Fibromialgia

A fibromialgia é uma síndrome caracterizada principalmente por dor crônica e generalizada no corpo que dura pelo menos três meses. Esses desconfortos podem surgir sem motivo aparente, ou serem uma reação exagerada a algum acontecimento.

A grande complicação da fibromialgia por falta de conhecimento e tratamento adequado é o impacto na qualidade de vida. Não é raro que os portadores sofram de depressão e ansiedade.

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul