#Pracegover Foto: na imagem há um veículo, uma mão e uma bomba de gasolina
#Pracegover Foto: na imagem há um veículo, uma mão e uma bomba de gasolina

Nunca foi tão difícil encher o tanque de um veículo como nos últimos anos. Em 2022, por exemplo, o preço do combustível ficou indigesto demais. Em todo o Brasil, os consumidores têm sofrido com a grande variação de preços da gasolina como exemplo.

Na maior cidade da Associação dos Municípios da Região de Laguna (Amurel), Tubarão, a média de preços da gasolina chega a R$ R$ 6,73 a R$ 6,78. Em Imbituba o preço médio é de R$6,79. Em Capivari de Baixo,  a gasolina está em R$ 6,99.

As bombas das cidades da Amurel não foram as únicas que registraram alta no valor da gasolina ainda na quinta-feira. O combustível passou de R $6,13, na quinta-feira pela manhã e em menos de 24 horas, o valor estava em R $6,73 em diversos postos.

Na última quinta-feira (10), a Petrobras pontuou que após 57 dias sem reajustes, a companhia passou a operar com o preço de R $3,86 por litro, um aumento de 18,8%. Para o diesel, o valor é de R $4,51. O preço para o consumidor final é mais alto, devido a encargos e impostos.  O gás de cozinha teve alta de 16,1%, com o quilo passando de R $3,86 para R $4,48.

A estatal justificou a alta dos combustíveis diante do aumento da cotação do barril de petróleo no mercado internacional provocado pelo conflito entre Rússia e Ucrânia – na quinta passada, o valor do barril superou o patamar de US $115. No começo da última semana, quase tocou US $140.

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul