A luta de uma mãe para dar uma melhor qualidade de vida para um filho é intensa. Daniela Fraga Mateus, de 43 anos, que mora no bairro Campestre, em Tubarão, genitora do Antônio Mateus Boscheti, de 2 anos, iniciou há poucos dias uma campanha para arrecadar o dinheiro necessário para a realização de uma cirurgia na coluna do pequeno. Assim, o menino poderá andar.

Diagnosticado com Paralisia Cerebral em novembro do ano passado, Antônio tem dificuldades de locomoção. Ele precisa de cuidados especiais e equipamentos apropriados à sua necessidade, como cadeira de rodas, andador e órteses dos membros inferiores. Os equipamentos foram adquiridos neste ano por meio de diversas campanhas sociais. Além disso, com o montante foi possível pagar algumas consultas, entre elas com oftalmologista e adquirir um óculos.

Conforme Daniela, o filho passa por inúmeros tratamentos e acompanhamentos com fonoaudióloga, na Apae, Unisul e fisioterapia. “Mesmo com a realização da fisioterapia não conseguimos perceber uma evolução motora do Antônio. Ele segue com as pernas duras e possui a o andar cruzado, marcha cruzada. Ele anda com um pé em cima do outro e nas pontas dos pés. Passamos por uma consulta com um especialista em Joinville e foi indicado uma cirurgia para a correção”, explica.

A genitora pontua que o especialista orientou a realizar o procedimento cirúrgico com brevidade. “Quanto mais tempo esperarmos será pior para o meu filho. Com a espera ele poderá luxar o quadril e ter escoliose. Se isso ocorrer, ele terá que passar por mais dois procedimentos. A cirurgia custa em torno de R$ 60 mil, porém há custos com exames de imagens, por exemplo. Ainda temos que arcar com a estadia e alimentação em Joinville por cerca de 15 dias. No total serão necessários cerca de R$ 80 mil. O procedimento no Estado é feito somente em Joinville”, conta.

O procedimento denominado de Rizotomia Dorsal Seletiva ou Rizotomia Superseletiva Dorsal é uma cirurgia realizada dentro do canal vertebral, com modificação do sistema nervoso (radículas dorsais) para tratamento da espasticidade. Estudos mostram que a Rizotomia Dorsal Seletiva melhora a força voluntária dos pacientes operados, melhorando assim a marcha e levando a resultado sustentado ao longo dos anos.

Daniela está desempregada e mora com os dois filhos menores, o mais velho, Henrique Mateus Boscheti, tem apenas 10 anos. O pai das crianças trabalha com reciclagem e não reside no local. A família mora de aluguel e conta com o apoio de parentes, amigos, colegas e conhecidos para sobreviver. Eles recebem doações em dinheiro para ajudar nas despesas da casa e cestas básicas. Antônio precisa de cuidados 24h e se alimenta praticamente de leite, porque tem dificuldade para engolir alimentos mais sólidos. Para doar e contribuir com o custo da cirurgia basta realizar a doação por meio de PIX: CPF 07433480951 Daniela Mateus ou acessar o site e doar: https://voupe.com.br/campaign/view/id/1253/A+LUTA+DO+ANTONIO+N%C3%83O+ACABOU+

Os pacientes que possuem o diagnóstico de paralisia cerebral geralmente desenvolvem contraturas musculares nos membros, que podem causar deformidades ósseas e deformidades na coluna. Quanto mais grave for o acometimento neurológico do paciente, mais importantes as deformidades tendem a ser.

Estas crianças necessitam de um tratamento multidisciplinar. Além do Ortopedista Infantil, é ideal que o paciente seja acompanhado por outras especialidades médicas e da área da saúde como terapeutas ocupacionais, fisioterapeutas, psicólogos; entre outros. O paciente que passa por cuidados de Fisioterapia e outras terapias tende a desenvolver menos deformidades com o passar do tempo, minimizando a necessidade de serem submetidos a cirurgias.

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul