Em tempos de coronavírus quando tudo mudou e as pessoas tiveram que modificar seus hábitos, principalmente quanto ao isolamento social e às medidas de higiene, no âmbito religioso também não foi diferente.

As pessoas têm acompanhado as missas pela Internet. Amanhã (1º), Dia de São José Operário, também Dia dos Trabalhadores, é um momento cristão marcado por orações e devoção na Igreja Católica.

Dessa forma, o Padre Édison Müller, da Paróquia Santa Teresinha no bairro Passagem, fará a benção dos trabalhadores, famílias e carteiras de trabalho, nesta sexta-feira (1), às 10h, em frente à Igreja Santa Teresinha do Menino Jesus, na avenida Marcolino Martins Cabral.

Para o pároco, momentos como esse fortalecem a fé e a interação do povo com a comunidade paroquial. “A igreja quer rezar para os trabalhadores, desempregados e suas famílias. Criamos esta forma, de neste momento difícil, estarmos próximo do nosso povo”, ressalta.

Devido às recomendações de não ter aglomerações a benção será em forma de Drive-Thru. O Padre estará em um ponto fixo em frente à imagem de Santa Teresinha, com os carros em tráfego para receber a benção. O recomendando é que os fiéis façam dessa forma.

Dia de São José Operário
Na história da Igreja,a data de hoje é marcada por inúmeros conflitos, e revoltas sociais, sendo cristianizada por mais de 200 mil pessoas na praça de São Pedro que gritavam: “Viva Crist trabalhador, vivam os trabalhadores, viva o Papa!”, sendo assim naquele ano de 1955 o Papa daria aos trabalhadores um modelo e protetor: São José o Operário.

São José, o protetor da Igreja, assumiu a responsabilidade de não desamparar nenhum trabalhador de fé, seja ele da indústria, do campo, autônomo, homem ou mulher, lembrando-os que ao seu lado sempre estão Jesus e Maria.