Tubarão

Uma Semana Santa diferente, aberta por um Domingo de Ramos também distinta e precedido por uma Quaresma um pouco modificada, de maneira especial de sua metade em diante. Neste domingo (5), os ramos não estarão nas mãos dos fiéis, mas nos bancos das igrejas e também fixados nas fachadas e janelas de casas e apartamentos.

Em decorrência da pandemia do novo coronavírus, as celebrações ocorrem de forma online. Neste domingo, será celebrada a missa de Ramos, porém sem os fiéis. De acordo com o padre Edison Müller, pároco da igreja Santa Terezinha, no bairro Passagem, os Ramos serão abençoados e entregues à população posteriormente.

Os Ramos foram colocados nos assentos da igreja. “Cada pessoa vai sentir-se representada na igreja por meio do Ramo que receberá a benção e oportunamente distribuído como lembrança desse dia. Será uma expressão de fé, de um povo que acredita e segura na mão um ramo de vitória de quem aclama Jesus como rei”, detalha o pároco.

Celebrando o Domingo de Ramos, a Igreja Católica dará início neste domingo, à programação da Semana Santa, que lembra os últimos acontecimentos da vida de Jesus Cristo, além de sua ressurreição. A celebração lembra a entrada de Jesus em Jerusalém, montado em um jumentinho.

A Semana Santa se inicia neste Domingo de Ramos, que relembra a entrada triunfal de Jesus em Jerusalém e termina com a ressurreição de Jesus, no Domingo de Páscoa. Ela é assim chamada por causa da paixão com que Jesus voluntariamente foi à cruz para pagar pelos pecados de seu povo.

Este domingo é assim denominado, porque o povo cortou ramos de árvores, ramagens e folhas de palmeiras para cobrir o chão onde Jesus passava montado em um jumento. Com folhas de palmeiras nas mãos, o povo aclamava Jesus.