Durante este período de quarenta, muitas pessoas foram impedidas de continuarem praticando seus exercícios na academia, nos parques, nas ruas ou com seu Personal Trainer, em casa. Outros, decidiram começar a prática de exercícios por estarem com mais tempo livre.

A saída, foi a busca por vídeos e aulas ao vivo na internet. As redes sociais possibilitam todos os dias, o acompanhamento de vários treinos (LIVE), em conjunto com milhares de pessoas. As empresas e lojas de equipamentos esportivos observaram um aumento significativo nas vendas de acessórios.

Essa nova mudança de comportamento é excelente. A inatividade física é um problema mundial. A Organização Mundial da Saúde afirma que, no mundo, 1 em cada 4 adultos não atinge as recomendações mínimas de atividade física por semana (150 minutos). No Brasil, o número de adultos sedentários é de 47%, um dos maiores do mundo.

O problema é que, muitos desses treinos disponíveis na internet foram desenvolvidos de uma forma geral, para determinado público: pessoas saudáveis, sem fatores de risco, sem lesões ósseas ou articulares ou ainda, doenças cardiovasculares conhecidas. E aqui está o perigo, pois grande parte da população brasileira está com sobrepeso ou obesa, com problemas ósseos associados (lesão nos joelhos, dor nas costas), com hipertensão, diabetes e problemas cardiovasculares.

Ao praticar atividades sem a correta orientação, o praticante corre maior risco de machucar-se, por fazer movimentos do quais não está acostumado ou ainda, ter um evento cardiovasculares grave, por não respeitar a intensidade de treinamento adequada para a sua condição física. A orientação de um Personal Trainer é a única maneira de atingir os seus objetivos mais rapidamente, com segurança e eficiência.

Ao elaborar um programa de exercícios, o Personal Trainer busca a melhor estratégia para o seu cliente, elaborando treinamentos estruturados, pensando na adequada seleção e sequência de exercícios, frequência semanal e especialmente na intensidade, sempre baseado nas diretrizes e recomendações estabelecidas. Orientam ainda quanto à técnica correta dos exercícios, além de motivarem seus clientes e fornecerem reforço psicológico para constante progressão.

Por isso, ao buscar por vídeos e aulas virtuais, converse com um Personal Trainer. Muitos profissionais desenvolveram programas com acompanhamento para você treinar em casa, de forma mais assertiva, respeitando as suas reais necessidades e limitações.

E lembre-se, somente o Profissional de Educação Física pode prescrever exercícios físicos e este precisa estar registrado no Conselho Regional de Educação Física (CREF). Não arrisque quando o assunto é a sua saúde. Um programa mal desenvolvido pode ser fatal para os seus resultados, sua saúde e para a sua motivação.

Texto: Ana Cristina Mendes – CREF 9486-G/SC
Personal Trainer na Ready Personal