O transporte de paciente por aplicativo já está funcionando em Criciúma. O projeto pioneiro desenvolvido pela Secretaria de Saúde, por meio da Diretoria de Tecnologia da Informação (DTI), iniciou funcionalidade na manhã desta terça-feira (16). O serviço realizado pela empresa MOP Motorista Particular, vencedora do processo licitatório feito pela Prefeitura de Criciúma, oferece transporte para pacientes que precisam de hemodiálise.

Além desses, futuramente a Secretaria de Saúde pretende incluir também pessoas que necessitam de quimioterapia, radioterapia, fisioterapia e as visitas técnicas feitas pelos de profissionais das unidades de saúde. “Vamos humanizar ainda mais os nossos serviços com esse projeto inovador. Os pacientes terão uma comodidade maior e nós teremos um custo reduzido em relação ao modelo passado”, frisa o responsável pela pasta, Acélio Casagrande.

De acordo com estudos realizados ao longo da instalação do projeto, o município terá um investimento de R$ 1,77 por quilômetro rodado, sendo que anteriormente o custo era de R$ 3,40. “Fizemos diversas análises, que identificaram a eficácia desse tipo de trabalho. É uma novidade importante para o município, que vai colaborar com muitas pessoas”, destaca o diretor da DTI da Prefeitura de Criciúma, Tiago Pavan.

A Secretaria de Saúde é encarregada de monitorar a funcionalidade do transporte de pacientes por aplicativo. Para isso, uma central de monitoramento foi montada e profissionais passaram por treinamentos para execução do trabalho. “Sabemos que algumas pessoas não tem acesso a internet ou experiência com esse tipo de serviço. Sendo assim, vamos ajudar nossos pacientes no agendamento do transporte, quando for necessário”, explica o responsável pelo projeto, Evandro Bortolotto Premoli.

O contrato estabelecido entre a Prefeitura de Criciúma e a empresa responsável prevê a realização 500 mil quilômetros de transporte durante o período de 12 meses.