Wagner da Silva
Braço do Norte

Uma tragédia recaiu sobre a família de Lucineide Michels Meurer Schlickmann, 38 anos. Ela morreu na tarde de ontem, cinco dias após fazer uma lipoaspiração. A família aguarda o laudo pericial que apontará a causa da morte de Lucineide.
A cirurgia foi feita em uma clínica de Braço do Norte. Ela recebeu alta médica sexta-feira e estava bem. No começo desta semana, Lucineide passou a sentir dores que se tornaram mais fortes ontem, quando ela procurou o médico que fez a cirurgia.
“Levei-a para o hospital, já desmaiada”, lamenta o marido de Lucineide, Dailson Schlickmann. Uma UTI móvel foi acionada para levar Lucineide a um hospital em Criciúma. Mas ela faleceu no caminho.

Lucineide tinha dois filhos, um de 6 e outro de 10 anos. Ela se formaria no curso de farmácia, na Unisul de Tubarão, neste mês. O marido tinha acabado de adquirir uma farmácia, em Braço do Norte, para a esposa.
Um representante da clínica informou que, apesar de ser uma cirurgia de risco, todos os procedimentos foram seguidos e os exames necessários feitos antes da intervenção. Além disso, a paciente estava ciente do risco da cirurgia. Ela e o marido, inclusive, assinaram um documento.