O futuro do transporte é o tema da nova temporada do torneio de robótica FIRST LEGO League (FLL), operado pelo SESI em Santa Catarina. Este ano, a competição ocorrerá presencialmente na Escola S em Criciúma, nos dias 25 e 26 de março, e, devido à pandemia da Covid, será exclusiva para os competidores do torneio. No entanto, o evento terá transmissão online e o acesso é por meio de inscrição prévia e gratuita.

As melhores equipes participam de 27 a 29 de maio do Festival SESI de Robótica, previsto para acontecer no Pavilhão da Bienal, Parque do Ibirapuera, em São Paulo. O festival é decisivo para que os estudantes garantam vagas nas disputas internacionais da FLL, que ocorrem a partir de agosto.

“O evento estadual realizado agora em março acontecerá pela primeira vez na Escola S de Criciúma e possui como principal objetivo a prática do desenvolvimento de competências cognitivas e socioemocionais essenciais para a indústria do século XXI. Ao todo, 37 equipes compostas de 4 a 10 estudantes estão inscritas para participar do evento. É um torneio conhecido por ser mais do que programar robôs. Está comprovado que os jovens que participam dessas ações possuem maior chance em desenvolver habilidades envolvendo inovação e empreendedorismo, bem como, trabalho em equipe, liderança, solução criativa de problemas, pensamento crítico, gerenciamento de tempo e projetos e comunicação/apresentação, habilidades estas que no dia a dia da escola S já buscamos desenvolver em nossos alunos”, explica a gerente regional Sul e Litoral Sul do SESI, Graziela Silva Branco.

Das 37 equipes participantes, uma delas estará representando a Escola S de Criciúma. A equipe Carvoeiros, como é chamada, é composta por seis alunos do ensino fundamental da Escola S e já está com tudo pronto para a competição. O Ensino Médio da Escola S em Tubarão também está participando. A equipe Sharhtrain é composta por quatro estudantes. “As equipes de FTC e de F1 da escola S de Criciúma também estarão fazendo uma participação especial na competição. As equipes de F1 (ALPHA e SPARK) já estão bastante conhecidas na região, uma vez que conquistaram os últimos campeonatos nacionais, conquistando vaga para a etapa mundial que acontecerá em Julho deste ano, na Inglaterra. Além disso, nos últimos três anos, as equipes acumularam mais de 15 premiações em nível nacional, foram bicampeões nacional e já registram uma participação no campeonato mundial de 2021 ficando entre os 10 carros mais velozes produzidos no mundo”, aponta Graziela.

Robótica eleva desempenho escolar dos estudantes

Estudantes que competiram em ao menos uma edição do Torneio SESI de Robótica entre 2018 e 2019 alcançaram notas maiores do que os estudantes que não competiram. Isso é o que mostra uma pesquisa da entidade que levou em conta o desempenho apenas dos estudantes das escolas do SESI. “A robótica impacta significativamente o desempenho escolar dos estudantes, favorecendo o desenvolvimento de habilidades cognitivas e socioemocionais. Por isso, envolvê-los nesse ambiente é fundamental se queremos mais engenheiros, cientistas, pesquisadores e desenvolvedores de software atuando na sociedade”, sugere Fabrizio Machado Pereira, diretor de tecnologia e educação da FIESC.

O impacto sobre a nota de matemática foi de 5 pontos, o que significa que os competidores tiveram um desempenho 6,4% superior ao dos não competidores na nota média final de matemática em 2019. O impacto mensurado também é positivo e estatisticamente significante nas disciplinas de linguagens e ciências humanas e sociais. Em Linguagens, a diferença de nota entre competidores e não competidores foi de 3,6 pontos (4,5%, em termos percentuais). Já em ciências humanas e sociais, a diferença entre os dois grupos foi de 4 pontos (5%).

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul

Fonte: Senai