Laguna

Na última quarta-feira (11), o Notisul trouxe a história do menino Kauê Nascimento Cândido, de 6 anos, de Laguna. A mãe do garoto, Ketelin Nascimento, iniciou uma campanha por meio das redes sociais para custear o tratamento do filho, que tinha diagnóstico de úlcera de córnea nos dois olhos.

Porém, após o registro nas redes sociais e o começo da campanha, a criança ‘ganhou’ uma consulta no Hospital de Olhos Sadalla Amin Ghanem, em Joinville. O local possui médicos oftalmologistas renomados, é centro de referência em oftalmologia e atende pacientes do Brasil e do exterior. São 76 anos de história.

Ketelin conta que percebeu que seu filho apresentava o problema nos olhos com apenas 1 ano. Foram inúmeras consultas em cidades como Laguna, Tubarão e Florianópolis, mas que não surtiram efeito. “Infelizmente meu filho tem sofrido há anos. Na sexta-feira passamos por uma consulta em Joinville e agora temos o laudo. O Kauê sofre de uma conjuntivite alérgica grave, que já apresenta neovascularização de córnea extensa e cicatriz corneana. É mais complicado do que imaginávamos. Ele fará o tratamento em um primeiro momento para amenizar um pouco, mas segundo os profissionais não há reversão. O tratamento e bem longo. Meu filho pode perder a visão a qualquer momento. Ele continuará a fazer uso dos colírios para tentar amenizar a situação que está ruim”, lamenta.

Os colírios que serão utilizados pelo menino do bairro Perrixil, na Cidade Juliana, são manipulados em São Paulo. Sem condições de arcar com os medicamentos a mãe do menino segue com a campanha #TodospeloKauê, iniciada na semana passada. “Mesmo com toda dificuldade acredito em milagres e tenho fé que os olhos do Kauê irão melhorar. O tratamento vai longe, entretanto, em último caso poderá ser feito transplante de córnea. Continuo a pedir a colaboração daqueles que podem ajudar na campanha e sou grata por aqueles que colaboraram de alguma forma”, emociona-se.

As pessoas com qualquer uma das formas de conjuntivite alérgica sentem prurido intenso e ardor em ambos os olhos. Embora os sintomas geralmente afetem os dois olhos igualmente, raramente um olho pode ser mais afetado do que o outro. A conjuntiva fica vermelha e, às vezes inflamada, dando à superfície do globo ocular um aspecto inchado. As pálpebras podem tornar-se intensamente pruriginosas. Esfregar e arranhar leva a vermelhidão cutânea, inchaço e aparência enrugada das pálpebras. O tratamento da conjuntivite alérgica inclui colírios antialérgicos. Usar suplementos oftálmicos refrigerados e compressas frias e evitar alérgenos conhecidos pode ajudar a reduzir os sintomas.

Ela pretende angariar apenas o necessário para a manutenção dela e do filho Norte do Estado. As doações podem ser feitas por depósito na conta de Ketelin.

Dados da conta:

Caixa Econômica Federal
Agência: 0421
Operação: 013
Conta Poupança: 00116684-1
Ketelin Nascimento
CPF: 117.034.989-76