Laguna

A mãe do menino Kauê Nascimento Cândido, de 6 anos, Ketelin Nascimento, iniciou uma campanha por meio das redes sociais para custear o tratamento do filho, que sofre de úlcera de córnea nos dois olhos. Ainda não se sabe o valor total do tratamento, mas há cinco anos o menino faz uso de colírios e passou por alguns oftalmologistas. A história, compartilhada pela mãe nesta quarta-feira (11), comoveu muitas pessoas na internet que se sensibilizaram e pretendem ajudar o menino que busca fazer o tratamento e se curar da doença.

A úlcera de córnea ou úlcera corneana ocorre quando existe destruição de tecido corneano, uma lesão ou ferida aberta, provocando uma área na córnea sem epitélio (camada externa da córnea). A úlcera pode ser superficial ou, então, afetar as camadas mais profundas da córnea. A córnea é a região anatómica mais anterior do globo ocular. Esta e o cristalino funcionam como uma lente, permitindo que a luz seja focada na retina. As imagens são convertidas em estímulos elétricos e conduzidas até ao cérebro occipital por meio do nervo ótico. São as lágrimas (secreção lacrimal) que permitem manter a córnea lubrificada.

De maneira habitual, o problema afeta apenas um olho (úlcera corneana unilateral), podendo em algumas situações afetar ambos os olhos (úlcera corneana bilateral). A úlcera no olho humano é uma doença grave que se não for tratada de forma adequada e atempada pode provocar danos irreversíveis na visão e, em último caso, o doente pode cegar.

A família do menino mora no bairro Perrixil, em Laguna. A mãe da criança é do lar e conta que percebeu que seu filho apresentava o problema nos olhos com apenas 1 ano. “Levei o meu filho em vários oftalmologistas, mas não conseguimos bons resultados. Ele aguarda por tratamento pelo Sistema único de Saúde (SUS), porém a situação pede por urgência, o Kauê reclama muito. Tem sofrido bastante por causa da claridade. Na escola tem sido muito difícil de enxergar. Muitas vezes machuca, dói e irrita principalmente no sol”, conta.

Segundo Ketelin, a criança está em tratamento em Florianópolis, no entanto, melhorias não tem ocorrido. “Nos informaram que não podem realizar nenhum procedimento porque o Kauê ainda é muito novo, mas enquanto isso ele pode perder a visão. Consegui uma consulta com um especialista em Joinville para esta sexta-feira. Algumas pessoas nos ajudaram com o montante. Mas precisamos de colaboração para o transporte, alimentação e se for necessário para a obtenção de alguma medicação. Meu filho questiona se um dia vai ficar bom e com muita dor afirmo que sim”, pontua.

Ela pretende angariar apenas o necessário para a manutenção dela e do filho Norte do Estado. As doações podem ser feitas por depósito na conta de Ketelin.

Dados da conta:

Caixa Econômica Federal
Agência: 0421
Operação: 013
Conta Poupança: 00116684-1
Ketelin Nascimento
CPF: 117.034.989-76