Em Tubarão, a unidade coletora (situada à rua Santos Dumont, próxima a Celesc) atende das 7h30min às 12h30min, de segunda a sexta-faira
Em Tubarão, a unidade coletora (situada à rua Santos Dumont, próxima a Celesc) atende das 7h30min às 12h30min, de segunda a sexta-faira

 

Karen Novochadlo
Tubarão
 
No período de férias, é normal diminuir o número de doações de sangue. Isto significa queda nos estoques. Hoje, não só o Hemosc de Criciúma sofre com a falta de doadores da tipagem A e O negativos. O déficit ocorre em todo o estado.
 
Por enquanto, nenhuma cirurgia precisou ser cancelada. Mas, se o estoque continuar a baixar, a questão terá que ser revista. Só no Hospital Nossa Senhora da Conceição (HNSC), em Tubarão, 20 unidades de hemocomponentes são utilizadas por dia, em média.
 
Ontem, felizmente, o número de doações na unidade coletora de Tubarão foi exemplar. “Por dia, geralmente são recolhidas 20 bolsas. Hoje (ontem), foram 39. O pessoal está de parabéns”, comemora a gerente  técnica do Hemosc de Criciúma, Kerley Pereira da Silva. 
 
E não é pela boa procura em Tubarão ontem que as pessoas devem parar de doar. Afinal, alguns componentes do sangue (plaquetas, hemácias e plasma) têm curta durabilidade. “No Carnaval, nossos estoques caem muito”, alerta Kerley. De 70 a 80 doações diárias são necessárias para manter os hospitais atendidos pelo Hemosc de Criciúma em dia.
 
Atenção
• Quem não pode 
doar sangue?
♦ Quem teve diagnóstico de hepatite após os 10 anos de idade.
♦ Mulheres grávidas ou que estejam amamentando.
♦ Pessoas expostas a doenças transmissíveis pelo sangue, como Aids, hepatite, sífilis e doenças de chagas.
♦ Usuários de drogas.
♦ Aqueles que tiveram relacionamento sexual com múltiplos parceiros nos últimos 12 meses.
 
• Condições básicas para doar sangue
♦ Estar bem de saúde.
♦ Apresentar documento com foto emitido por órgão oficial e válido em todo o território nacional.
♦ Ter entre 18 e 65 anos .
♦ Pesar acima de 50 quilos.