#Pracegover foto: na imagem há uma mulher
#Pracegover foto: na imagem há uma mulher

A ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, disse que as principais economias do mundo devem cumprir objetivos do desenvolvimento sustentável, do Acordo de Paris e apoiar os países que não têm condições para fazer a transição para uma produção sustentável.

Durante reunião realizada neste sábado, com ministros da Agricultura do G20, em Florença, na Itália, Cristina destacou que o mundo vive um momento decisivo na trajetória global em direção ao desenvolvimento sustentável.

“Estou convencida da capacidade de nossos países de liderar a transformação para um mundo de crescimento econômico, inclusão social e gestão ambiental. Para isso, precisamos que os países desenvolvidos reconheçam e assumam suas responsabilidades históricas. Precisamos implementar os mecanismos necessários para remunerar as nações em desenvolvimento por seus serviços ambientais. O Brasil está pronto para fazer a sua parte, de acordo com sua história e realidade. Esperamos o mesmo compromisso de outras nações”, afirmou a ministra.

No encontro, Cristina fez questão de ressaltar ainda que o Brasil está ativamente engajado nos processos preparatórios para eventos internacionais como a Cúpula dos Sistemas Alimentares (Food Systems Summit) e a Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP 26), que acontecem no dia 23 de setembro, em Nova York, nos Estados Unidos, e em novembro, em Glasgow, na Escócia, respectivamente. “Em ambas as ocasiões, nossas discussões devem ocorrer no contexto da contribuição vital da agricultura para a segurança alimentar global e sua vulnerabilidade aos impactos do aquecimento global e das mudanças climáticas”.

Em comunicado divulgado neste sábado, os ministros da Agricultura do G20 garantiram que vão continuar trabalhando para promover sistemas alimentares sustentáveis e resilientes para criar benefícios para as pessoas, o planeta e a prosperidade “Tomaremos ações urgentes para lidar com as causas e impactos das mudanças climáticas e conservar, proteger e restaurar a biodiversidade e os ecossistemas”.

Atualmente, os membros do G20 são África do Sul, Alemanha, Arábia Saudita, Argentina, Austrália, Brasil, Canadá, China, Coreia do Sul, Estados Unidos, França, Índia, Indonésia, Itália, Japão, México, Reino Unido, Rússia, Turquia e a União Europeia. A Espanha é convidada permanente.

Os membros do G20 respondem por mais de 80% do Produto Interno Bruto (PIB) mundial, 75% do comércio global e 60% da população do planeta.

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul
Fonte: Correio do Povo