Priscila Alano
Tubarão

Há um mês os proprietários e funcionários da empresa Santa Clara, de Tubarão, passaram por um momento difícil. Um incêndio de grandes proporções destruiu parte da empresa. E foi na tragédia que, juntos, eles encontraram uma maneira de darem a volta por cima.

A proprietária Eliane Genovez Beckhauser afirma que seus colaboradores a ajudaram a escolher um novo endereço e literalmente montaram uma nova fábrica. Os empregados dividiram-se em grupos: enquanto uns tentavam recuperar as máquinas, outros limpavam e organizam o galpão para a instalação da empresa e uma terceira equipe continuou a produção, em casa mesmo.

“Sempre busquei ser transparente com os meus funcionários e recebi todo o carinho de volta agora. Em poucos dias eles fizeram a Santa Clara literalmente ressurgir das cinzas”, valoriza Eliana. Hoje, a empresa Clara conta com 130 colaboradores.

Esta nova fase da Santa Clara, que há nove anos nasceu de do desejo dos patrões, agora é escrita também por todos os colaboradores. “Tudo o que ocorreu foi um aprendizado, uma lição de vida”, completa Eliana.

Antes do incêndio, a empresa trabalhava com 70 máquinas na tecelagem. Agora são apenas 45. Para não precisar demitir ninguém, os funcionários dividiram-se em turnos.