Wagner da Silva
Braço do Norte

A missão da União Europeia, que visitará o estado em outubro, norteou o encontro realizado pela Associação Catarinense dos Criadores de Suínos (ACCS), sindicatos, e empresários e comerciantes de insumos ligados ao setor com Ministério da Agricultura e à Cidasc. Em função do interesse em receber o aval positivo para a reabertura das exportações, os órgãos governamentais pretendem discutir alternativas de adequação às exigências do mercado europeu.

Na última missão da União Europeia, em 2002, alguns pontos em desconformidade com os interesses do bloco econômico foram apontados. No encontro, a Cidasc exibiu os progressos dos produtores no sentido de se adequarem.
As questões relacionadas à sanidade animal, estruturas de frigoríficos, interação e fiscalização dos setores públicos sobre os privados foram o centro das discussões. Várias sugestões foram apresentadas. Entre elas, a emissão de boletim sanitário, a forma de controle na produção das propriedades.

Para o fiscal agropecuário do Ministério da Agricultura Walmiré Luiz Sens, membro da ACCS, o momento é de oportunidade. “O aval positivo desta missão poderá abrir a exportação para outras regiões e aquecer o mercado interno. É interessante que toda a cadeia produtiva esteja adequada, mesmo porque a Europa é um mercado disputado”, considera Walmiré.