Bertoldo Weber
Braço do Norte

Apesar da crise econômica nos setores de molduras e da suinocultura, os empresários do ramo, em Braço do Norte, continuam a investir pesado em ambas as atividades. Dentre as obras que estão em andamento, duas são destaques: a executada pelo empresário Marciano Wiggers Meurer, e outra da empresa Afubra. Somados os valores, a cifra ultrapassa os R$ 4 milhões.

Além de construir em Braço do Norte, os empresários priorizam a compra de materiais na cidade e também a prestação de serviços de terceiros. O empreendimento da Afubra de Braço do Norte, por exemplo, terá 3,6 mil metros quadrados de área construída. A previsão de investimento é de R$ 2,5 milhões. “Nossa loja atualmente é em uma sala alugada. Estamos há dez anos no Vale e somos uma das poucas lojas (são 20 nos três estados do sul do país) sem sede própria. A diretoria da Afubra decidiu que chegou a nossa vez”, explica o gerente geral da Afubra de Braço do Norte, Alex Sandro Flores.

O uso de mão-de-obra local e a compra dos materiais em lojas do Vale é decisão da diretoria da empresa. Até mesmo a empreiteira responsável pela obra, a Balthazar Engenharia, é da região. A construção começou dia 4 de janeiro e deve estar concluída em novembro deste ano. Atualmente, a Afubra possui 17 funcionários. Com a nova loja, novas vagas de trabalho serão abertas.

O outro investimento que desperta a atenção e a curiosidade dos moradores é o prédio no trevo de acesso a Braço do Norte. O empreendimento é do empresário Marciano Wiggers Meurer e um sócio. São oito andares, que totalizam seis mil metros quadrados de área construída. O investimento é de R$ 2 milhões.

O primeiro andar será destinado para a sede própria da Casa do Pica Pau. O restante é de salas comerciais.
A construtora que executa a primeira etapa da obra é a Ataliba. Assim como no caso da Afubra, Marciano e seu sócio também priorizam empresas e produtos do Vale. A obra foi iniciada em 2006 e a inauguração do primeiro piso está prevista para dezembro deste ano.