O promotor do Ministério Público (MP) em Capivari de Baixo, Ernest Kurt Hammerschmidt, foi encontrado sem vida na manhã desta quarta-feira (21). A Polícia Civil diz que todas as evidências apontam para suicídio.

Ernest morava em Tubarão e morreu em casa. A família encontrou o corpo do Promotor por volta das 9 horas, a causa da morte foi por enforcamento.

“Conforme as informações técnicas do perito todas as evidencias apontam pra suicídio,não há indícios de um crime”, disse o delegado responsável pela Central de Plantão de Polícia (CPP), em Tubarão, Thiago Reis, 

Pessoas próximas a Ernest dizem que ele fazia tratamento para depressão e tomava medicamentos controlados.

O corpo de Ernest ainda está no IML de Tubarão. A família vai assinar a liberação. 

Há informações de que uma funerária de Florianópolis virá buscar o corpo e ele será cremado. Mas nada confirmado ainda.

Casa da Mãe Joana

Ernest era um dos responsáveis pela operação Casa da Mãe Joana onde foram apurados indícios de que 4 vereadores de Capivari de Baixo exigiam, mensalmente, parte do salário dos seus assessores, ocupantes de cargo em comissão. Alguns desses servidores nem exerciam efetivamente trabalho na Câmara. Alguns até desenvolveriam atividades particulares no horário em que deveriam prestar serviço no poder legislativo de Capivari de Baixo.

Desde 2016, o MP sustenta que os envolvidos cometeram atos ilícitos como: associação criminosa, peculato, corrupção passiva, inserção de dados falsos em sistemas de informação e concussão. Os parlamentares tiveram denúncia criminal oferecida pela promotoria, aceita pela juíza Rachel Bressan Garcia Mateus. Além deles, oito servidores da Casa respondem pelo crime.