llda desempenha a função há um ano e meio e afirma que gosta do que faz   -  Foto:Jailson Vieira/Notisul
llda desempenha a função há um ano e meio e afirma que gosta do que faz - Foto:Jailson Vieira/Notisul

Jailson Vieira
Tubarão

Eles prestam um serviço de grande valor para a população e, se não fossem os garis, as ruas de todas as cidades seriam um caos. Neste sábado é comemorado o dia daqueles que não medem esforços para deixar o município limpo e organizado.

Em Tubarão, a empresa Retrans Reciclagem & Transporte Ltda conta com 22 garis para a limpeza pública e urbana do município. Ilda da Rosa 60 anos, desempenha a função há pouco mais de um ano. Ela garante que o trabalho é bom e gratificante. “Gosto do que faço. Somos bem atendidas e valorizadas pela população. Procuramos deixar as ruas limpas e sempre organizadas. O maior problema é quando varremos um local e, minutos depois, as bitucas de cigarro ou papel de bala voltam a predominar”, expõe Ilda. 

O gerente da empresa, Cláudio Nunes, salienta que por dia são utilizados entre 100 a 150 sacos de lixo de 200 litros. “Utilizamos diariamente um bom número de sacos de lixo. O trabalho inicia às 6 horas e encerra às 16 horas. Aos sábados, o horário é reduzido. Mesmo assim, os servidores enchem 60 sacos de lixo, em sua maioria de bitucas de cigarro, garrafas pet, panfletos e vários tipos de embalagens plásticas”, afirma Nunes.

Muitas são as dificuldades enfrentadas por esses homens e mulheres, que acordam durante a madrugada e começam a trabalhar cedo. Nunes explana que se, ao menos as pessoas se conscientizassem um pouco mais e não deixassem uma boa quantidade de lixo jogado no chão, diversos danos não ocorreriam.

Por exemplo, nem sempre o problema das ruas alagadas, quando ocorre uma forte chuva, é a falta de infraestrutura, entretanto a falta de cuidado com os resíduos que tapam as bocas de lobo é que não deixam a água escoar.