Priscila Alano
Tubarão

Quem transitou pelos bairros da margem esquerda, em Tubarão, ontem, precisou de muita paciência. Várias ruas estavam interditadas, em função das chuvas. A Guarda Municipal orientou os motoristas.

A rodoviária continuava interditada. As ruas das proximidades foram as mais afetadas. O embarque e desembarque de passageiros ocorreu no Posto Fera. A gerente administrativa do terminal, Dilcéia Leopoldo Monteiro, espera que a lâmina d’água baixe hoje para que o atendimento seja normalizado. As ruas Simeão Esmeraldino de Menezes, Padre Geraldo Spettmann e Roberto Zumblick ainda estão submersas. A Defesa Civil orienta que as pessoas evitem passar nesta área e redobrem o cuidado em locais cobertos por água, pois podem existir buracos.

Na avenida Patrício Lima, no cruzamento entre as rua Januário Alves Garcia e Expedicionário José Pedro Coelho, o trânsito é realizado pela contramão. A Guarda Municipal sinalizou o local e orientou os motoristas.

Para sair de casa, só de barco
Os moradores na avenida Visconde de Barbacena, no bairro Andrino, em Tubarão, pedem uma solução. Ontem, a via estava encoberta por aproximadamente um metro de altura de água. Sair de casa só de barco. “A solução é realizar uma terraplanagem, e elevar o nível em um metro. Assim, conseguiríamos sair de casa. A água leva em torno de cinco dias para baixar, não temos como sair de casa para trabalhar, além do mau cheiro insuportável”, lamenta o morador Daniel Pereira dos Santos.

Prioridade para drenagens
A prioridade da administração de Tubarão é realizar obras de drenagem. O secretário de desenvolvimento urbano da prefeitura, Nilton de Campos, explica que duas licitações estão em andamento: uma para a avenida Visconde de Barbacena, até a ponte do bairro Andrino; a outra atenderá a rua Silvio Búrigo, no bairro Monte Castelo. As obras serão realizadas com recursos próprios, estimados em R$ 650 mil para a realização das duas drenagens.

BR-101 sul: pista interditada em Maracajá
A BR-101 foi interditada ontem em Maracajá, pois uma lâmina d’água de 50 centímetros cobria a pista. O tráfego deve ser liberado hoje. Os usuários que precisam ir às cidades do extremo-sul ou para o Rio Grande do Sul devem seguir pelo retorno feito pela Polícia Rodoviária Federal, no quilômetro 395, no acesso a Criciúma, seguindo em direção aos municípios de Forquilhinha e Meleiro.