Equipe técnica da Casan e da prefeitura de Laguna já acertam os detalhes para o começo das próximas etapas do projeto de implantação da rede de coleta e tratamento de esgoto da cidade - Foto:Prefeitura de Laguna/Divulgação/Notisul
Equipe técnica da Casan e da prefeitura de Laguna já acertam os detalhes para o começo das próximas etapas do projeto de implantação da rede de coleta e tratamento de esgoto da cidade - Foto:Prefeitura de Laguna/Divulgação/Notisul

 

Laguna
 
Técnicos da Casan e da prefeitura de Laguna já costuram as estratégias para iniciar as obras de ampliação do sistema de esgotamento sanitário do município. A rede abrangerá mais sete bairros da cidade. Por ora, seguem as obras da primeira fase, cujo mote é introduzir a tubulação na Vila Vitória.
 
A segunda etapa versa sobre o sistema no bairro Magalhães. O investimento será de R$ 10.691.917,00. Deste total, 42% dos recursos são do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e 58% da Casan.
 
A previsão de execução é até dezembro deste ano. O investimento beneficiará 14.876 mil habitantes, com 2.651 ligações domiciliares. Serão 21.540 metros de rede coletora, três estações elevatórias de esgoto, 432 metros de emissário terrestre e estação de tratamento de esgoto compacta.
 
A terceira fase da ampliação abrangerá os bairros Portinho, Campo de Fora, Morro da Glória, Loteamento Ravena e Centro Histórico. O investimento previsto é de R$ 26.152.593,00. Deste total, 90% são da Caixa Econômica Federal e 10% da Casan.
 
O período de execução é de 24 meses, mas ainda não há data para o início desta etapa. As licitações, antecipa o engenheiro Fábio Krieger, gerente de construção da Casan, estão concluídas, mas as licenças ambientais ainda não estão liberadas.
 
Após concluído, o investimento beneficiará 27.603 mil pessoas. A obra terá 47.695 metros de rede coletora, seis estações elevatórias de esgoto, 2.744 metros de emissários terrestres, estação de tratamento de esgoto.
 
Rede de drenagem no centro de Imbituba está quase pronta
Os trabalhos de implantação da nova rede de drenagem nas cinco ruas centrais de Imbituba estão na fase final. Um dos maiores benefícios, além de evitar o acúmulo de águas, é que o serviço inibe as ligações clandestinas de esgoto.
O prefeito Beto Martins (PSDB) confirma que o projeto já foi desenvolvido justamente com este objetivo. A obra é feita em uma extensão de dois quilômetros.
O engenheiro da prefeitura Moacir Freitas da Rosa detalha que a nova tubulação será ligada a uma galeria, já existente nas imediações, e, desta forma, a água escoa corretamente e não acumula. O investimento do município na obra é de mais de R$ 300 mil.
 
Obras de drenagem no centro da cidade seguem agora para a fase final
Foto:João Batista Coelho Júnior/Prefeitura de Imbituba/Notisul