As lojas já estão  no clima natalino  -  Foto:Silvana Lucas/Notisul
As lojas já estão no clima natalino - Foto:Silvana Lucas/Notisul

Letícia Matos
Tubarão

Todo ano é a mesma história. Chega o fim de ano e o horário especial do comércio em Tubarão para o período de Natal é um impasse. De um lado o sindicato patronal, do outro o dos trabalhadores. Há duas semanas em negociação três itens não foram definidos: a data de início, o fechamento ou não no dia 26 de dezembro e o reajuste salarial dos funcionários.

Ontem, em assembleia no Sindicato dos Trabalhadores no Comércio de Tubarão, foi mantida a decisão em começar o horário especial no dia 7. Conforme o diretor do sindicato, Rodrigo Machado Pickler, o dia 1º foi rejeitado pela maioria. “Segunda-feira teremos uma nova assembleia, mas provavelmente a decisão irá para dissídio”, afirma.

Para o presidente do Sindicato do Comércio e Atacadista de Tubarão e Região (Sindilojas), Harrison Marcon, os funcionários deveriam estar preocupados com a crise e com o desemprego. “Nossa cidade depende do horário de Natal para manter as portas abertas em janeiro e fevereiro. O mês de dezembro que garante isso. As vendas no comércio tiveram queda de 30% do início do ano até agora. Uma semana a menos vai impactar nas vendas”, lamenta. “Não temos mais o que negociar. Esse é o horário ideal. Estou preocupado com o nosso comércio. Vamos abrir dia primeiro e pronto”, garante.

Sindicato do Comércio Atacadista
• Início do horário de Natal: 1º de dezembro;
• Reajuste do piso salarial em 11% e demais salários em 10,5%;
• Dia 26 de dezembro: comércio aberto até meio-dia.

Sindicato dos Trabalhadores do Comércio
• Início do horário de Natal: 7 de dezembro;
• Reajuste do piso e demais salários em 11%;
• Dia 26 de dezembro: comércio fechado.

Decisões em comum
• Abrir aos sábados, das 9 às 17 horas;
• Primeiro domingo de dezembro: comércio fechado;
• Abrir aos domingos, das 16 às 22 horas;
• Dia 24 de dezembro: até as 17 horas;
• Dias 31 de dezembro, 1º e 2 de janeiro: comércio fechado.