Tatiana Dornelles
Tubarão

O Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal de Tubarão tem novos representantes à frente dos trabalhos. Tudo porque a justiça pediu o afastamento da atual diretoria, como presidente e primeiro secretário, através de antecipação de tutela. A secretária geral, Eloíde Ribeiro de Souza, entrou com a ação que pedia a saída dos representantes.

Os principais motivos foram a falta de pleito em fevereiro para a escolha da nova diretoria, a falta de prestação de contas sobre os recursos recebidos e gastos da entidade, a não realização de assembléia geral, entre outros.
O mandato, de três anos, havia expirado e o presidente continuava à frente da entidade sem ao menos convocar uma nova eleição.

“Como não há vice-presidente para assumir no lugar do titular, quem entra é a secretária-geral, Eloíde Ribeiro de Souza, até que um novo pleito seja realizado. O juiz determinou a anulação do acordo realizado entre a diretoria que saiu, que em reunião fechada havia nomeado os membros que fariam parte do sindicato. Isso, por lei, é proibido. O correto seria a realização de um novo pleito”, explica o advogado de Eloíde, Dalton João de Menezes Reis.

Segundo determinação do juiz de direito da 1ª vara cível, o afastamento se deu “em face de várias irregularidades cometidas, como ausência de convocação de eleição após o término do mandato, não prestação de contas, obstáculo à atividade do conselho fiscal, irregularidades na movimentação de contas, obstáculo a atividade da secretária geral e não realização de assembléias gerais”, ressalta o despacho.

Diretoria
O presidente e primeiro secretário, que foram afastados do Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal de Tubarão, devem ser procurados hoje, uma vez que os números de telefone que o Notisul possui estavam fora da área de serviço ou desligados. Uma nova tentativa será realizada hoje.