Gerente comercial da Beckhauser Malhas, Jorge Martins Junior comemora o aumento na produtividade. “Já temos o melhor primeiro trimestre dos últimos três anos”, confirma
Gerente comercial da Beckhauser Malhas, Jorge Martins Junior comemora o aumento na produtividade. “Já temos o melhor primeiro trimestre dos últimos três anos”, confirma

 

Angelica Brunatto
Tubarão
 
O início do ano foi de comemoração para o setor têxtil de Tubarão e região, que começou 2012 com o pé direito. Em nada compara-se ao ano passado, quando a facilidade de importação de alguns produtos e o aumento no custo da matéria-prima frearam os investimentos no ramo.
 
“Algumas malhas importadas podiam ser compradas com um preço parecido com o da fabricação”, lembra o gerente comercial da Beckhauser Malhas Jorge Martins Junior. A empresa de Tubarão fabrica matéria-prima para o setor do vestuário.
 
Neste ano, o mercado vive o oposto. “Alguns tecidos estratégicos estão com uma taxa de importação maior, o que beneficia a indústria nacional. Janeiro começou em um aquecimento inesperado nos negócios”, revela Junior. 
 
Segundo o  presidente do Sindicato dos Trabalhadores na Indústria do Vestuário de Tubarão e Região (Sintraves), Carlos Zamparetti, a tendência é que o setor recupere-se no decorrer do ano.
 
“A alíquota de importação aumentou e a China disse que não vai crescer como no ano passado. Isto nos beneficia”, avalia Zamparetti. Só nestes três primeiros meses do ano, o crescimento já é sentido em toda a cadeira produtiva.
 
”Já temos o melhor primeiro trimestre dos últimos três anos”, confirma Júnior. Este aquecimento no mercado também influencia na produção, que cresceu. “Hoje, nossa capacidade mensal gira em torno de 1 milhão a 1,2 milhão de quilos de tecido”, comemora Júnior.